Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Após acesso nas Séries C e D, Serginho quer outra letra no currículo

William Correia São Paulo (SP)

Serginho chegou ao Palmeiras neste ano com a intenção de fazer história em um grande clube, e já vive a expectativa de aumentar o seu currículo. Com o Oeste, o meia-atacante subiu na Série D do Campeonato Brasileiro de 2011 e, no ano passado, conquistou a terceira divisão com o time de Itápolis. Agora, já se imagina na elite nacional.

“Conquistei o acesso na Série D e, em seguida, na Série C. Agora seria a Série B. No ano que vem seria bom, o quarto seguido. Nunca sonhei em ter essa progressão, mas o pensamento é positivo”, comentou o jogador, que nem cogita minimizar o título na segunda divisão.

No Verdão, o retorno à Série A é considerado uma obrigação, enquanto a taça pode até ter valor menor para o clube, mas não para comissão técnica e jogadores. “Já tive título de Série C, e comemorei como se fosse Série A. É tudo igual, não é diferente”, lembrou Serginho.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Meia-atacante vem de acessos desde 2011 e já se imagina na primeira divisão no ano que vem
É assim que os atletas pensam. “Em qualquer tipo de campeonato que você disputa, tem que fazer o melhor. O vice nunca é bom para a carreira do jogador, só o título. O torcedor quer sempre algo a mais”, apontou o meia-atacante.

Mesmo a possibilidade de ultrapassar o Corinthians, dono da melhor campanha da história da Série B com 85 pontos, é cogitada. “Nunca paramos para pensar e conversar sobre isso. Mas, se for, é bom também. Não só para nós, mas para o torcedor, que gosta disso. Vamos jogo a jogo, quem sabe?”, imaginou Serginho.

Para isso, a promessa é de empenho total. “Todos os jogos são finais, não podemos dar brecha. Ali, dentro de campo, não é nada fácil. Temos que ficar ligados e motivados, para matar o jogo quando tiver oportunidade”, falou o jogador, sonhando com o acesso no dia 26, na volta do time ao Pacaembu. “É o que queremos: subir dentro de casa, com casa cheia. Poderia ser contra o São Caetano”, disse o meia-atacante.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade