Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Autoridades debatem medidas para preservar gramados da Copa

São Paulo (SP)

Aconteceu nesta quinta-feira na cidade de São Paulo a abertura Terceiro Seminário de Preparação de Gramados para a Copa do Mundo. O evento visa a ajudar as cidades envolvidas no Mundial na construção, reforma e manutenção de gramados de ato padrão e é realizado pelo Comitê Organizador Local (COL).

O Pacaembu foi o local escolhido para receber o primeiro dia. O Estádio é um dos campos oficiais de treinamento da sede São Paulo para a Copa. Lá, estiveram presentes representantes do COL, da Fifa, da empresa STRI – que faz consultoria de gramados para a instituição máxima do futebol – e 154 participantes das cidades envolvidas no Mundial 2014.

“Um gramado bem cuidado faz, sim, a diferença no desempenho de um atleta e pode fazer a diferença entre a vitória e a derrota de uma equipe. Por isso, queremos que as pessoas venham ao Brasil e encontrem aqui excelentes gramados”, declarou o CEO do COL, Ricardo Trade.

Na primeira parte do seminário, dedicada a apresentações técnicas, a agrônoma Maristela Kuhn afirmou que a Copa do Mundo no Brasil será diferente das demais por conta da extensão territorial do país, o que possibilita temperaturas muito diferentes.

Fernando Dantas/Gazeta Press
No primeiro dia de seminário, o tema abordado foi a característica brasileira de ter tantos climas diferentes
“A análise climática do local é o primeiro passo para se traçar uma estratégia para construir, reformar ou manter um gramado de alta qualidade. O Brasil é dividido em alguns climas e temos uma amplitude grande de situações, com regiões onde certamente ocorrerão muita chuva e outras onde podem acontecer geadas”, emendou.

Nesta sexta-feira, segundo e último dia do encontro, reuniões individuais do corpo técnico do COL com representantes das sedes.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade