Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Baixa em BH, Luis Fabiano viajou 30 mil km a menos do que reserva

Tossiro Neto São Paulo (SP)

A ausência de Luis Fabiano em Belo Horizonte, na quarta-feira, não foi a primeira fora da capital paulista neste ano. Dos 32 jogos disputados pelo São Paulo longe de sua cidade, o artilheiro participou de apenas 15, totalizando aproximados 8.591 km de viagens de ida para 13 cidades diferentes.

Aloísio - que começou em campo na vitória sobre o Cruzeiro, porque o dono da posição estava vetado em função de dores na coxa esquerda - acumula milhagem muito maior. Para disputar 28 partidas como visitante, o centroavante reserva, jogador do elenco que mais vezes atuou na temporada, deslocou-se por 39.492 km (30.901 km a mais do que o titular).

O que ajuda a agigantar a diferença é o fato de Luis Fabiano ter saído do Brasil somente uma vez em 2013. Foi quando viajou a La Paz (Bolívia) para enfrentar o Bolívar, na fase preliminar da Copa Libertadores. Seu substituto imediato, em contrapartida, foi também para outros compromissos internacionais, em Sarandí (Argentina), Munique (Alemanha), Lisboa (Portugal) e Tóquio (Japão).

Arte GE.Net
Artilheiro são-paulino deslocou-se bem menos do que Aloísio, seu reserva, e o goleiro e capitão Rogério Ceni
Mas não são apenas os quilômetros aéreos do exterior que dão a Aloísio milhagem superior. Luis Fabiano leva desvantagem mesmo em território nacional. Embora tenha viajado para cidades como Londrina, Porto Alegre e Goiânia, não foi a Salvador (cuja distância em linha reta para São Paulo é de 1.456 km), por exemplo. Não fossem motivadas por suspensões ou lesões, as ausências nessas viagens talvez lhe agradassem.

Em entrevista recente, o atacante brincou sobre o fato de o vizinho de CT ter que se locomover para locais distantes na Série B. "Eu não queria estar bem como o Palmeiras. Com todo o respeito, não queria estar na segunda divisão, viajando o Brasil todo. Está certo que o Palmeiras está legal, tudo bom, mas, pô... Não queria estar nessa situação", comentou, rindo.

A contratura no músculo posterior da coxa esquerda, detectada na segunda-feira, foi a quarta lesão diferente a levar Luis Fabiano ao departamento médico no Campeonato Brasileiro - uma delas (contratura na coxa direita) também o tirou da excursão por Europa e Ásia. Já na Libertadores, foi desfalque devido a um gancho de quatro partidas por ter insultado a arbitragem após o apito final.

Na manhã desta sexta-feira, a expectativa da comissão técnica de Muricy Ramalho é que o atacante treine com o restante do grupo e fique à disposição para enfrentar o Corinthians. Caso contrário, ele pode ir ao Morumbi para acompanhar os colegas no clássico, assim como fez o capitão Rogério Ceni na quarta-feira, ao viajar à capital mineira mesmo estando suspenso. O goleiro, a propósito, é o segundo atleta do elenco com mais jogos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade