Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Beque são-paulino reconhece falha, mas festeja lado artilheiro

São Paulo (SP)

Antônio Carlos voltou a viver noite especial no Morumbi ao marcar dois gols e ajudar o São Paulo a bater o Atlético Nacional por 3 a 2. O zagueiro-artilheiro, no entanto, chegou a colocar tudo ao perder quando errou o tempo de bola no meio de campo e cedeu contra-ataque para Duque arrancar e tocar na saída de Rogério Ceni já aos 33 minutos do segundo tempo.

O camisa 4 já havia marcado aos 26 da etapa complementar e aliviou o peso de um empate dentro de casa ao acertar cabeçada precisa no último ataque da partida. “São coisas que acontecem. Fui cabecear para frente, nem fui recuar para o Rogério. Aconteceu. Pelo menos o resultado foi positivo, porque se a gente empata aqui, ia ficar muito difícil lá na Colômbia”, ressaltou o beque, pensando no confronto de volta com os colombianos.

Curiosamente, Antônio Carlos não atuava com a camisa tricolor há seis jogos, desde o triunfo por 3 a 2 sobre o Vitória no Morumbi, em que também anotou dois gols. Zagueiro com maior número de gols na era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro, o xerife são-paulino vibrou com o fato de ter repetido a dose no torneio internacional na última quarta-feira: “Em todos os clubes que passei foi assim e aqui não está sendo diferente”.

Djalma Vassão/Gazeta Press
O zagueiro Antônio Carlos já soma cinco gols em apenas 12 jogos com a camisa do São Paulo
Se ficou satisfeito com os gols marcados na partida de ida das quartas de final, Antônio Carlos agora prepara vingança pessoal. O defensor lembra que no duelo contra o Vitória recebeu tapas de Aloísio e teve de receber atendimento médico. ‘Incomodado’ com as voadoras desferidas pelo centroavante diante do Atlético Nacional, o beque deixou até um recado para o companheiro.

“O Aloísio está com essa mania mesmo, mas pode deixar. A sorte dele é que quando ele fez os dele eu estava machucado (o zagueiro foi desfalque por seis jogos e o centroavante anotou cinco gols). Preciso estar dentro de campo para dar um soco nele, porque outro dia cortou minha boca toda”, reclamou, com bom humor.

Embora tenha compensado a própria falha com o gol decisivo, Antônio Carlos sabe que o erro ainda pode custar caro para o jogo de volta, às 21h50 (de Brasília) da próxima quarta-feira em Medellín. “Não foi tão bom pelos gols que tomamos. Foram duas falhas nossas, eles não produziram tanto para fazer dois gols. Temos que levar pelo resultado positivo e recuperar, porque sábado tem mais”, alertou o defensor, que também se mostra focado no confronto com a Portuguesa, às 19h30 no Morumbi, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade