Futebol/Amistoso - ( - Atualizado )

Brasil bate Coreia do Sul sem problemas em primeiro teste na Ásia

Seul (Coreia do Sul)

A Seleção Brasileira não encontrou dificuldades para vencer a Coreia do Sul por 2 a 0 na manhã deste sábado, em um Estádio Sang-am lotado. Após reclamar bastante da truculência do adversário asiático, o time comandado por Luiz Felipe Scolari chegou à vitória com um gol de falta de Neymar no final do primeiro tempo e outro de Oscar, driblando o goleiro no início do segundo.

Com o resultado positivo construído, Felipão aproveitou para fazer diversos testes na formação do Brasil. A tendência é que o mesmo ocorra no próximo amistoso da excursão pela Ásia. Será contra a modesta Zâmbia, às 8h50 (de Brasília) de terça-feira, no Ninho de Pássaro, em Pequim.

Mowa Press
Neymar marcou um gol de falta, fez jogadas de efeito e alegrou até a torcida adversária, que lotou o estádio
O jogo – O ambiente para a partida entre Coreia do Sul e Brasil parecia completamente amistoso, com direito à apresentação de um espetáculo de música tradicional antes de os times entrarem em campo e muita confraternização nas arquibancadas. Quando a bola rolou, no entanto, os nervos ficaram aflorados.

Sempre questionado por cair no gramado com facilidade, Neymar era quem mais se irritava com o excesso de vontade dos sul-coreanos. O atacante do Barcelona chegou a cobrar mais rigor da arbitragem e a reclamar diversas vezes com os seus adversários, apoiado pelos berros de Felipão à beira do campo.

Apesar de ficar mais com a bola – e consequentemente sofrer mais faltas –, o Brasil não chegou a ser envolvente no começo do jogo. A forte marcação da Coreia do Sul atraía os laterais Daniel Alves e Marcelo ao ataque, porém a única jogada de mais perigo ocorreu em uma sobra de bola dentro da área para Hulk. O atacante desperdiçou.

A disposição para se defender não chegava a impedir a Coreia do Sul de atacar. Confiando nas jogadas aéreas, mesmo com a baixa estatura de seus jogadores, os anfitriões até incomodaram o goleiro Jefferson em alguns momentos. David Luiz, contudo, transparecia segurança e evitava maiores preocupações para o Brasil.

No final do primeiro tempo, a ira dos brasileiros com a truculência sul-coreana se exacerbou. Marcelo até colocou a mão no rosto de Lee Chung-Yong após uma entrada em Neymar. O atacante respondeu com uma cobrança de falta aos 43 minutos, bastante ensaiada na véspera, e contou com a colaboração do goleiro Jung Sung-Ryong para acertar a rede.

Satisfeito com o gol pouco antes do intervalo, Felipão apostou em Ramires no lugar de Hulk para o segundo tempo. Paulinho ganhou mais liberdade para atacar e, logo aos três minutos, fez um ótimo lançamento para Oscar. O meia do Chelsea driblou o goleiro e completou para a meta vazia para ampliar para a Seleção Brasileira.

Com 2 a 0 no placar, o time de Felipão recobrou a calma e restabeleceu o clima de amistoso. Neymar até divertia a plateia ao passar a bola entre as pernas de seus marcadores. Do outro lado, na tentativa de equilibrar a partida, o técnico Hong Myung-Bo mexeu no seu ataque: Ji Dong-Won e Koo Ja-Cheol deram lugares a Lee Keun-Ho e Son Heung-Min.

Na Seleção Brasileira, Felipão decidiu fazer testes no meio-campo. Os volantes Luiz Gustavo e Paulinho foram substituídos por Lucas Leiva e Hernanes. Mais tarde, Bernard e Maxwell também entraram em campo, nas vagas de Oscar e Marcelo. Nada que fosse capaz de trazer novas emoções ao amistoso – mesmo com os seguidos passes errados de Daniel Alves e da displicência da defesa nacional.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade