Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Chape segura pressão do Atlético-GO e empata terceira seguida

Goiânia (GO)

Incomodada pela aproximação dos rivais na luta pelo acesso, a Chapecoense viajou até Goiânia em busca de uma vitória sobre o Atlético-GO pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O Verdão do Oeste, no entanto, voltou a jogar mal e não saiu de empate em 0 a 0 no Serra Dourada na noite desta sexta-feira.

A igualdade foi a quarta do time de Chapecó nas últimas cinco partidas, mas o resultado poderia ter sido pior caso o centroavante Anselmo não tive desperdiçado quatro chances claras para o Dragão. O placar final deixa os alviverdes com 60 pontos, ainda na vice-liderança, enquanto os rubro-negros vão 32 e podem terminar o final de semana na vice-lanterna.

Na próxima rodada, a 33ª da competição nacional, o Atlético-GO volta a jogar como mandante, desta vez para encarar o Ceará. O jogo está marcado para as 21h50 (de Brasília) de sexta-feira no Serra Dourada. No dia seguinte, e às 16h20, a Chapecoense visita o Guaratinguetá no estádio Darío Rodrigues Leitte, no Vale do Paraíba.

Arte GE.Net
O jogo – Mesmo com o pequeno público na capital goiana, os rubro-negros começaram a partida motivados e precisaram de apenas cinco minutos para assustar os catarinenses. Juninho recebeu na ponta esquerda, levantou a cabeça e rolou para Fábio Lima encher o pé. Nivaldo espalmou, a bola sobrou para Bida, mas o goleiro novamente salvou os visitantes.

Sem conseguir manter a intensidade na marcação sob pressão, os atleticanos voltaram a chegar com perigo somente aos 29 minutos. John Lennon dominou na meia direita e cruzou na medida para Anselmo subir entre dois marcadores e cabecear para fora. Na sequência, o centroavante foi lançado por Fábio Lima, invadiu a área e bateu cruzado de canhota, rente à trave de Nivaldo.

O camisa 9 não vivia grande noite, teve mais uma chance para inaugurar o placar e novamente decepcionou a torcida. Quando o cronômetro marcava 38 minutos, Anselmo apareceu livre na grande área pelo lado direito e teve tempo para ajeitar o corpo antes de finalizar. Mesmo sem marcação, o centroavante chutou muito mal e deixou Nivaldo aliviado.

Irritado com a apatia de seus comandados no primeiro tempo, Gilmar dal Pozzo reorganizou a equipe no intervalo com a entrada de Potita na vaga de Tiago Luís. E por pouco o técnico não teve a atitude premiada com três minutos de segundo tempo. Potita arriscou de fora da área, a bola desviou na defesa e quase morreu no ângulo de Márcio.

O ritmo, no entanto, caiu novamente no Serra Dourada e somente aos 26 minutos os ataques funcionaram. O problema é que Anselmo seguia com azar e quando acertou a primeira finalização do jogo, a trave apareceu para evitar o gol. Aos 32, João Paulo, que havia entrado na vaga de Bida, cobrou falta com capricho e Nilvado apenas acompanhou, na última chance da partida.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade