Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Com esperança em G-6, Corinthians mantém Libertadores como meta

São Paulo (SP)

Ainda no vestiário que ocupou na Arena do Grêmio, o Corinthians estabeleceu seu objetivo até o final da temporada. Eliminada da Copa do Brasil, a equipe alvinegra ainda fala em buscar uma vaga na Copa Libertadores, algo que só será possível terminando o Campeonato Brasileiro nas primeiras colocações.

“A gente deixou para trás uma oportunidade enorme de ir para a Libertadores, mas vamos botar as forças nas últimas rodadas do Brasileiro. Temos ainda oito jogos, oito decisões, e temos o compromisso de buscar o máximo”, afirmou Alessandro. “É o nosso objetivo. São 24 pontos a ser disputados. Precisamos melhorar muito, mas, matematicamente, existe a chance”, concordou Fábio Santos.

O time do Parque São Jorge ocupa hoje a 12ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 40 pontos. A distância é de dez para o G-4, o grupo dos quatro primeiros, a faixa de classificação à principal competição sul-americana. Essa zona, no entanto, ainda tem a possibilidade de crescer, algo a que Tite está atento.

Divulgação/Agência Corinthians
A derrota para o Grêmio nos pênaltis deixou o Corinthians longe da Libertadores (foto: Daniel Augusto Jr.)
O G-4 poderá virar até G-6 se o Atlético-MG – já classificado à Libertadores como atual campeão – terminar o Nacional entre os primeiros e se estiver no bolo também o futuro campeão da Copa do Brasil – Grêmio, atual segundo, Atlético-PR, terceiro, e Goiás, quinto, estão vivos. Por outro lado, uma vaga será retirada se um brasileiro conquistar a Copa Sul-americana, na qual sobrevivem São Paulo, Bahia, Coritiba e Ponte Preta.

“Ainda há uma esperança, vai depender de cada rodada. Temos oito jogos com caráter decisivo. O G-4 pode virar G-5, G-6... Temos que ir para o clássico de domingo pensando em crescer na tabela, pensando em resultados que permitam ambicionar a Libertadores”, disse Tite, referindo-se à partida contra o Santos, em Araraquara.

A resolução partiu de uma cobrança feita por Mário Gobbi após a derrota nos pênaltis para o Grêmio. O presidente discursou aos jogadores no vestiário, pedindo dignidade, respeito às tradições alvinegras e ao menos luta pelo distante objetivo de disputar o título da América do Sul em 2014.

“O que firmamos no vestiário foi que temos oito partidas no Brasileiro. A matemática nos leva a 24 pontos. É sangrar para ir buscar os 24 pontos e, matematicamente, tentar colocar o Corinthians no G-4. É ajustar o que não está bom para arrancar o maior número de pontos e, quem sabe, chegar ao G-4”, explicou o dirigente.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade