Futebol - ( - Atualizado )

Corinthians confirma infiltrações e possível cirurgia em Guerrero

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Mesmo minimizando a lesão no pé esquerdo de Paolo Guerrero e os riscos assumidos pelo jogador em atuar machucado, o Corinthians admitiu que existe a possibilidade de uma cirurgia no futuro. O departamento médico do clube confirmou que o atleta atuou em dois dos últimos jogos com infiltrações na região lesionada.

Médico diz que Guerrero "está bem" e tem chance de pegar São Paulo

“Ele jogou com infiltração, mas foi anestésica. Não jogamos remédio lá dentro. Foi para ele jogar com mais tranquilidade”, afirmou Julio Stancati. “Ele tomou em duas situações. Foram bloqueios anestésicos, não usamos corticoides, o que poderia ser nocivo. Em outras partidas, ele jogou sem nenhum tipo de processo.”

Após cinco rodadas em campo com o quinto metatarso do pé esquerdo fissurado – “uma fratura incompleta”, segundo o Corinthians –, o peruano se apresentou à seleção de seu país, da qual foi cortado justamente pela contusão. A Federação Peruana chegou a emitir um comunicado, explicando que o atleta só voltaria a defender seu clube quando estivesse completamente recuperado.

Não é propriamente o caso. De acordo com o clube do Parque São Jorge, o herói do último Mundial vai seguir atuando “bem, mas com certa limitação”. Existe a possibilidade de cirurgia para a correção do problema, mas ela não está nos planos de curto prazo.

“A avaliação de cirurgia será feita mais tarde, não estamos pensando em cirurgia agora. Talvez a gente pensa mais para a frente, é algo normal você postergar o tratamento”, disse Stancati, que vem procurando administrar a situação contando com a ótima vontade do jogador.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Paolo Guerrero já estava machucado quando ajudou o Corinthians na vitória sobre o Bahia
Houve momentos em que a dor aumentou desde que o atleta acusou a lesão, há 20 dias. Guerrero provavelmente se apresentou à sua seleção em um desses momentos. A Federação Peruana preferia um tratamento imediato, posição oposta à defendida pelos médicos alvinegros.

“Na realidade, o diagnóstico é o mesmo, uma pequena fratura. Pode ser que eles queiram um tratamento diferente, talvez achem que ele deva parar agora. Se for necessário, ele vai parar. Mas não acreditamos nisso”, afirmou Julio Stancati, que disse ter enviado um relatório aos peruanos.

Em resumo, o Corinthians precisa de Guerrero e, contando com sua disposição, provavelmente vai mantê-lo no time no sacrifício. Ampliando sua imagem já mítica na visão de boa parte da torcida, o centroavante deverá atuar com o pé fissurado no Majestoso de domingo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade