Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Derrota envergonha e faz Muricy pedir desculpa aos torcedores

Santos (SP)

Com protesto da torcida ao fundo, Muricy Ramalho se disse envergonhado pela atuação desta quarta-feira contra o Santos. De volta à Vila Belmiro depois de quatro meses, o treinador do São Paulo se mostrou inconformado com sua equipe, que perdeu por 3 a 0 mesmo tendo um jogador a mais desde o final do primeiro tempo.

"Tenho história aqui (no clube), meu. Não dá para aceitar esse tipo de comportamento do nosso time. Não dá para aceitar perder o jogo como perdemos. Com um a menos, a gente tinha que, no mínimo, fazer o goleiro deles trabalhar, e não fez. Não dá para ter outro tipo de sentimento", desabafou, enquanto torcedores gritavam ao redor do vestiário.

Com o desfalque dos zagueiros Rafael Toloi e Antônio Carlos, Muricy deu chance a Edson Silva, mantendo Rodrigo Caio como volante, e devolveu Paulo Miranda à defesa, escalando Douglas na lateral direita. Modificado em apenas duas peças, o time não repetiu o bom desempenho de domingo, quando foi superior no revés por 1 a 0 para o Grêmio.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Após terceira derrota seguida, treinador se disse envergonhado pela atuação de sua equipe nesta quarta-feira
"É difícil entender. A gente faz um jogo da maneira que fez no domingo, em que perdemos, mas jogamos bem... Hoje, a gente sente até vergonha. Como técnico, tenho que pedir desculpa ao torcedor. Sinto que o torcedor está passando vergonha, e eu também estou. Contra um time com dez, não conseguir criar nada?", questionou.

A indignação do comandante se reforça ainda mais pelo fato de o São Paulo ter sofrido dois gols quando o Santos já atuava com dez jogadores, depois do intervalo. Sem se estender na crítica aos seus comandados, Muricy prometeu se esforçar ao máximo para contornar essa situação - a equipe pode voltar à zona de rebaixamento caso o Vasco vença o Internacional, nesta quinta-feira.

"É difícil falar agora. Tudo que falar se torna desculpa, e não tem que ter desculpa. Tem que continuar procurar sair dessa situação, que está complicadíssima. Mas vamos lutar. Da minha parte, até o final, com certeza", falou o treinador, ao final da terceira derrota consecutiva na competição nacional, sequência intercalada por um empate em casa pela Copa Sul-americana.

A volta aos trabalhos está marcada para a tarde desta quinta-feira, no CT da Barra Funda. O próximo compromisso do time será no sábado, frente ao Vitória, no Morumbi.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade