Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Diretor do Tigre critica árbitro do jogo contra o Cruzeiro: “Covarde"

Criciúma (SC)

Após a derrota por 5 a 3 do Criciúma para o Cruzeiro, o diretor executivo de futebol do Criciúma, Cícero Souza, criticou muito a arbitragem do confronto. O dirigente pede um posicionamento da Comissão Nacional de Arbitragem quanto a atuação do juiz Wilton Pereira Sampaio.

“A gente sabe que o cidadão não sai de casa para prejudicar ninguém por querer, ou seja, ninguém vai acusar ninguém de ser ladrão e ter roubado. Mas a gente vai acusar da covardia que o árbitro usou, de em nenhum lance duvidoso ele ter feito interpretação correta na partida. Ele foi decisivo quando ele expulsou nosso jogador, aos três minutos do segundo tempo. Eu não sei se o jogo seria com este mesmo resultado, mas que seria uma outra situação, seria”, destacou.

Cícero Souza não ficou satisfeito com as críticas e ainda lamentou que, mesmo que seja reconhecido o erro do árbitro, os pontos não voltarão para a equipe catarinense. O Criciúma caiu para a 19ª colocação com o resultado e permaneceu com os 32 pontos.

“Ele foi covarde e eu desafio essas duas pessoas (Antônio Pereira da Silva, presidente, e Sérgio Corrêa, chefe da CNA) de que venham dizer que eles também não são reflexo da covardia que é a Comissão Nacional de Arbitragem. São covardes. Não vão vir dar justificativa. No final da competição, se o Criciúma puder ser prejudicado ou o Cruzeiro puder se beneficiar dos pontos que aqui estiveram, isso terá ficado no passado. Que não sejam covardes, que venham hoje dar uma justificativa. Nós fomos prejudicados. Nós estamos acusando a arbitragem de covarde, de passiva”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade