Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Eguren ouve brincadeiras até no Uruguai após vestir verde e amarelo

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O lançamento da nova camisa do Palmeiras foi um pouco diferente para o volante Eguren. Acostumado a vestir a camisa celeste para defender o Uruguai, o meio-campista estranhou ao se ver com as mesmas cores da Seleção Brasileira, mas levou com bom humor até mesmo as brincadeiras que recebeu dentro e fora do clube.

“Lógico que veio brincadeira de todo mundo, antes e depois da partida. Meus amigos do Uruguai, que assistiram ao jogo, também falaram comigo”, sorriu o meio-campista, que considerou normais as provocações por ter vestido as cores de um rival do Uruguai, em entrevista à GE.net.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Eguren é convocado com frequência no Uruguai
O Palmeiras estreou no empate por 0 a 0 contra o São Caetano, no sábado, o uniforme comemorativo para o centenário, que foi elaborado com a camisa amarela, o calção azul e o meião branco. O conjunto faz alusão à oportunidade em que o Verdão cedeu todos os seus jogadores para a Seleção Brasileira, em uma vitória por 3 a 0 justamente sobre o Uruguai, em 1965, na inauguração do Mineirão.

“O Palmeiras fez a homenagem e já jogou contra o Uruguai, mas fiquei feliz no sábado, porque foi o jogo mais importante do ano, com a volta do Palmeiras para a Série A”, acrescentou o atleta. Eguren ficou no banco de reservas durante a partida do acesso, mas gostou de ter se encontrado no gramado com ex-atletas históricos do clube, como o goleiro Marcos.

“A verdade é que foi raro e um motivo de orgulho, porque também foi especial encontrar o Marcão e aqueles outros ex-jogadores, com minha família no estádio. Quando eu olhava para dentro da minha roupa, com amarelo, azul e branco, não era normal para mim (risos), mas o principal é que o objetivo do Palmeiras foi atingido”, comentou.

Gazeta Press
Palmeiras estreou uniforme com cores da Seleção (Ilustração: Maurício Rito)
Contratado pelo Palmeiras em julho, o volante é suplente de Márcio Araújo na equipe dirigida pelo técnico Gilson Kleina. A partir de agora, Eguren terá de se acostumar com as cores do novo uniforme, mas sem se esquecer da celeste.

“Vou continuar com meu país, mas tenho muito respeito por todo mundo, e não só pela minha seleção. O certo é que joguei com a camisa do Palmeiras, isso é o mais importante”, completou o atleta, que disputou a Copa do Mundo de 2010 e a Copa das Confederações de 2013, além de ter feito parte do grupo nas Eliminatórias.

No entanto, o Uruguai ainda não tem vaga garantida no Mundial que será disputado no Brasil em 2014. Como ficou no quinto lugar no torneio classificatório sul-americano (atrás de Argentina, Colômbia, Chile e Equador), a seleção celeste disputará a repescagem contra a Jordânia.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade