Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Em boa fase, Aloísio deixa interrogação no ataque para Muricy

Tossiro Neto Guarulhos (SP)

O são-paulino Aloísio voltou do Chile com status elevado, nesta quinta-feira. Autor de dois gols e uma assistência na vitória sobre a Universidad Católica, foi o último a deixar - após uma série de autófragos - o Aeroporto de Guarulhos. Com o centroavante, a dúvida: ele continua no time se Luis Fabiano tiver condição de jogo no domingo?

Essa questão não é nova. Mas, em abril, quando Luis Fabiano foi desfalque em partidas da Copa Libertadores por gancho da Conmebol, o próprio Aloísio deixou claro que cederia a vaga assim que o concorrente voltasse a ficar à disposição. "Até pelo que é, pelo que já fez pelo São Paulo, pela Seleção Brasileira, esse ponto de interrogação não existe ainda", explicou, na época.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Atacante chegou de boné para trás e óculos de sol
Seis meses depois, no entanto, não há tanta certeza - pelo menos por parte da torcida e da crítica - a respeito de quem é mais útil para a equipe. O teoricamente dono da posição está novamente sem atuar, desta vez por lesão, enquanto o reserva é o jogador que mais vezes atuou nesta temporada e balançou a rede três vezes nos últimos dois jogos - fez também o gol da vitória de domingo sobre o Bahia.

"Que nada", desconversou Aloísio (que usava um bone preto virado para trás e um óculos de sol), porém sem ceder a posição tão facilmente quanto no primeiro semestre. "Até meu último dia, vou continuar trabalhando da mesma forma que trabalho desde o primeiro dia no São Paulo. Ponto de interrogação, pode ter ou não, mas meu trabalho vai continuar da mesma forma".

Devido a uma contratura na coxa esquerda, Luis Fabiano não joga desde 5 de outubro, tendo ficado fora de cinco partidas (contra Cruzeiro, Corinthians, Náutico, Bahia e Universidad Católica). Desde o início da semana, treina sob os cuidados da preparação física, podendo retornar à equipe no domingo, diante do Internacional, em Caxias do Sul.

Nesta quinta-feira, três dias antes da partida, o técnico Muricy Ramalho elogiou o "passado de artilheiro" de Luis Fabiano. À frente ou atrás na disputa, Aloísio promete respeito pela decisão do treinador, qualquer que seja ela.

"É (decisão) do Muricy. Ele é um grande treinador, uma excelente pessoa, e vai saber colocar ou tirar a pessoa na hora certa. Tenho certeza de que vai fazer a melhor escolha", falou o camisa 19, evitando polêmica. "E o Luis é um grande companheiro. Uma pessoa que admiro muito. Se tivermos que jogar juntos ou se eu tiver que esperar mais uma vez, não tem problema, eu espero".

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade