Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Enderson não esconde incômodo com apagão inicial no Maracanã

Rio de Janeiro (RJ)

O Goiás esta de volta a uma semifinal de Copa do Brasil dez anos depois de ser eliminada para o Cruzeiro, mas a história poderia ter sido diferente nesta quinta-feira. O Esmeraldino entrou desligado para o duelo com o Vasco da Gama no Maracanã, saiu perdendo por 2 a 0 logo no início da partida e levou sufoco nos minutos finais até ter a classificação confirmada com a derrota por 3 a 2.

“Foi bem mais duro do que esperávamos, porque levamos dois gols muito cedo. Aí encontramos o gol ainda no primeiro tempo e voltamos ao jogo. Deixamos a desejar justamente na marcação, que vinha sendo perfeita nos últimos jogos”, lamentou o zagueiro Rodrigo, que completou 50 partidas pelo time de Goiânia.

A análise do defensor foi compartilhada pelo lateral direito Vitor. “Nos atiramos para frente e eles aproveitaram, mas somos uma equipe madura e bem treinada pelo Enderson Moreira. Mesmo com o placar adverso, criamos jogadas e conseguimos fazer os gols”, exaltou o camisa 2, que chegou a balançar as redes, mas teve a jogada anulada por suposta interferência do impedido Júnior Viçosa no lance.

Embora também tenha elogiado a maneira como o time se reorganizou durante a partida, Enderson não deixou de criticar a desatenção dos comandados no início do confronto. O treinador pede que os esmeraldinos guardem os erros cometidos no Maracanã para a semifinal contra o Flamengo, que começa na próxima quarta-feira no Serra Dourada.

“Sabíamos que o jogo seria complicado, porque o Vasco viria com jogadores que não vêm nessa maratona de jogos. A energia seria outra, ainda mais com o apoio incondicional da torcida. Com um gol aos dois minutos a situação ficou ainda mais complicada. O time sentiu, se desorganizou, tomou o segundo gol e só aí passamos a ter lucidez. Foi um dos jogos mais difíceis e temos que ter consciência de que não fizemos um grande jogo”, alertou.

Enderson agora promete desligar a chave da Copa do Brasil e voltar a pensar no Campeonato Brasileiro. Na competição de pontos corridos, o clube também segue vivo na briga por uma vaga na Copa Libertadores da América e enfrenta o lanterna Náutico no domingo, às 18h30 (de Brasília) na Arena Pernambuco.

Mas apesar a ansiedade por um título pelo mata-mata, o técnico lembra que o Goiás não tem condições de mandar um time misto para São Lourenço da Mata, na região metropolitana de Recife: “Não temos como poupar atletas. Vamos tentar de todas as formas caminhar nas duas competições, mas sabemos que podemos pagar o preço na sequência”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade