Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

"Gesto ofensivo" provocou expulsão de Maicon, relata árbitro

Salvador (BA)

O árbitro Sandro Meira Ricci justificou a expulsão do são-paulino Maicon, na tarde deste domingo, como resultado de "gesto ofensivo". O gesto em questão foram as palmas irônicas do jogador, logo após o cartão amarelo recebido no segundo tempo da partida contra o Bahia, em Salvador.

"Por empregar gesto ofensivo contra a decisão do árbitro, ao bater palmas na direção deste árbitro, imediatamente após ter sido advertido com o cartão amarelo", escreveu, na súmula, na qual ainda informou que o meia "deixou o campo de jogo esbravejando e gesticulando com os braços, porém não foi possível escutar o que foi dito".

Maicon foi punido aos 30 minutos da segunda etapa, ao reclamar que Fernandão, atacante do Bahia, não vinha sendo advertido. Ao ironizar o cartão amarelo recebido, foi expulso diretamente - como o volante Denilson já havia sido anteriormente, no primeiro tempo, por entrada dura em William Barbio.

"Por jogo brusco grave, ao dar uma entrada com a sola da chuteira, atingindo na altura do tornozelo o seu adversário de nº 38, por ocasião da disputa de bola", relatou Ricci.

Rubens Chiri/www.saopaulofc.net
Wellington entrou em campo depois da expulsão de Denilson, a primeira do São Paulo na partida, em Salvador
A arbitragem gerou reclamações de alguns jogadores do São Paulo, em especial do capitão Rogério Ceni, mas não de Muricy Ramalho. O treinador, ao contrário, ficou irritado com a atitude de seus atletas, que puseram em risco a vantagem de 1 a 0, construída no começo do jogo por Aloísio.

"A gente põe fotografia do juiz, analisa para saber como ele é... Sempre peço para não falar com juiz, para não interromper cobrança de falta, para não agarrar, porque juiz não gosta. São jogadores profissionais", esbravejou, ao final da partida, mesmo depois do pedido de desculpa de ambos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade