Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Guto lamenta tropeço e exalta trabalho de Enderson no Goiás

Bruno Grossi, especial para a GE.net São Paulo (SP)

A Portuguesa não sabia o que era perder atuando no Canindé há quase dois meses, quando caiu para o Bahia por 2 a 1 pela Copa Sul-americana. Nesta quinta-feira, porém, a Lusa foi vítima do Goiás pelo mesmo placar e não conseguiu mostrar o mesmo futebol da vitória sobre o Santos no último final de semana. E para Guto Ferreira, os méritos são todos do treinador adversário, Enderson Moreira, com quem trocou cumprimentos e elogios antes do apito inicial.

"É um trabalho de longa data, sabíamos que enfrentaríamos um time difícil, matreiro e rápido. Ele tem o jogo embasado em cima do Walter, um cara difícil de ser marcadao, e nossa equipe não entrou do jeito que deveria entrar. Só pegou no segundo tempo quando ja tava 2 a 0. São coisas que acontecem, não deveriam, mas acontecem. Agora temos que olhar os erros para recuperar fora de casa", lamentou o técnico rubro-verde, sobre o duelo com o Atlético-PR às 18h30 (de Brasília) de domingo.

Guto teve apenas um desfalque na partida válida pela 27ª rodada do Brasileirão e negou que justamente a ausência de Ferdinando tenha afetado o desempenho da Lusa. O volante foi subsituído por Correa, que costuma atuar mais adiantado, como parte da estratégia do técnico para tentar sufocar os esmeraldinos. Enderson Moreira, porém, novamente entrou em ação para frustrar o colega de profissão.

"Foi um jogo ofensivo contra uma equipe que jogou no nosso erro, praticou anttijogo e buscou nosso desequlibrio psicológico. Erramos muito pela imposição deles. Ele alterou a equipe, mudou o o lateral direito por um volante (Vítor por Amaral, alternando com Thiago Mendes) para brecar o Souza. e ainda abriu Eduardo Sasa e Roni para o contra-ataque, beneficiado pelo Walter, que 'pivoteia' como poucos", analisou o comandante paulista.

O treinador lusitano também teve de explicar uma mudança de foco durante a derrota no Canindé. Enquanto o lateral esquerdo Rogério foi acionado na maior parte do tempo, Luis Ricardo ganhou espalo pela direita na etapa complementar. De acordo com Guto Ferreira, a alteração ocorreu devido à queda física do lateral William Matheus, enquanto Amaral e Thiago Mendes seguiam fazendo boa marcação na direita.

"A medida que você busca pela esquerda e não consegue entrar, e na direita sim, para que vou trabalhar pela esqueda? Só para dizer que fiz? A maioria das chances saiu pela direita, era por ali que estávamos conseguindo furar o bloqueio dos caras. Pela esquerda fomos, fomos, fomos, mas não consgeuimos criar ahcnes claras como precisávamos. Ainda por cima o Enderson colocou o Sasha no lugar do Renan Oliveira, que não aguentaria acompanhar o Rogério. Ele tentou inutilizar nosso lado de criação. Criamos pelo outro lado, mas não fizemos os gols", finalizou.

Satisfeito com o resultado conquistado longe do Serra Dourada, Enderson Moreira confirmou a versão de Guto e explicou a opção por poupar Vítor e escalar um volante na lateral direita. "Sabíamos da ideia de jogo da Portuguesa, por aquele lado. E para dar descanso ao Vitor, tivemos no Amaral uma boa alternativa para frear o Souza. Tivemos maior consistência no setor, marcamos forte e demos liberdade para o Thiago Mendes chegar ao ataque", explicou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade