Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Irritado com briga, Walter diz “Com essa torcida, não chega ao G-4”

Goiânia (GO)

Destaque do Goiás na Série A do Campeonato Brasileiro, o atacante Walter foi novamente fundamental para a vitória deste domingo, sobre o Atlético-PR, por 3 a 0, no Estádio Serra Dourada. Com um gol e uma assistência, o jogador comandou o Esmeraldino na conquista de mais três importantes pontos na briga por uma vaga na zona de classificação para a Libertadores. A boa atuação do time da casa, no entanto, não foi o único destaque do confronto em Goiânia.

No decorrer do segundo tempo, quando o time esmeraldino já vencia por 2 a 0 e estava perto de conquistar mais uma vitória, torcedores do Goiás começaram a brigar entre si, proporcionando cenas lamentáveis no Serra Dourada. A polícia foi obrigada a intervir na confusão, o que pode custar caro ao clube na sequência da competição, com a perda de mando de campo.

Gazeta Press
No segundo tempo, torcedores do Goiás brigaram entre si nas arquibancadas (Crédito: Adalberto Marques/AGIF)
Incomodado com o ocorrido nas arquibancadas, Walter lamentou: “Isso é uma palhaçada, isso não é torcedor, não. A gente conseguiu se livrar da parte de baixo da tabela, acho que eles não nos alcançam mais. Vamos pensar na parte de cima, mas com essa torcida acho que a gente não chega no G-4. Já vem pouco torcedor e quem vem ainda faz essa bagunça”, disparou o atacante.

Logo após a briga entre os torcedores, Walter ainda marcou o terceiro do Esmeraldino, dando números finais ao confronto e mostrou que estava bastante irritado com a atitude nas arquibancadas. O artilheiro do Goiás na temporada preferiu não comemorar o gol, em sinal de protesto.

Na zona de classificação para a Libertadores, o Atlético-PR era um dos adversários diretos do Goiás nesta reta final da Série A, o que torna os três pontos deste domingo ainda mais importante para o Esmeraldino. Com 46 pontos ganhos, a equipe goiana ficou a cinco do Furacão e pode terminar apenas a três do G-4, em caso de derrota do Botafogo no clássico carioca diante do Vasco.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade