Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Jejum em 2013 abastece "Boeing" de Muricy para novo Majestoso

Tossiro Neto São Paulo (SP)

O São Paulo terá no domingo, no Morumbi, a sexta e última chance de vencer o Corinthians neste ano. Nos primeiros cinco confrontos até aqui, foram dois empates e três vitórias do rival, incluindo uma eliminação na semifinal do Campeonato Paulista e o vice-campeonato da Recopa Sul-americana. Mas, em vez de desanimar, o retrospecto ruim só instiga mais.

O Majestoso, como é conhecido o jogo, tem servido de combustível para o time de Muricy Ramalho tentar decolar na luta contra a Série B. Um time que provou a alcunha de "Boeing" dada por seu treinador (devido à magnitude do clube) ao conseguir triunfo surpreendente sobre o Cruzeiro, líder do Campeonato Brasileiro, na quarta-feira. E, desde o apito final em Belo Horizonte, o clássico domina o pensamento de todos.

Arte GE.Net
Treinador chamou o São Paulo de "Boeing" após a vitória de quarta-feira (Crédito: Bruno Venâncio)
"Já depois do jogo, nós fomos ver a tabela, porque a situação está complicada. É jogar e olhar quem estamos passando", disse o atacante Ademilson, que, ao analisar a classificação, se deu conta de que uma vitória no domingo fará com que o São Paulo ultrapasse o arquirrival.

A possibilidade de aumentar a crise corintiana levou até o presidente Juvenal Juvêncio a voltar a falar. "Ainda que não tivesse nenhum valor em termos de tabela, (o jogo) teria um sabor especial. O sabor aumenta agora, e isso é bom para o futebol", falou, sorridente, o mandatário, que não concedia entrevista coletiva havia três meses, desde a apresentação do ex-treinador Paulo Autuori, antecessor de Muricy.

O meia Paulo Henrique Ganso, desfalque por ter recebido o terceiro cartão amarelo, prometeu ir ao Morumbi para incentivar seus colegas a vencer a terceira partida seguida. Até ele, que costuma evitar polêmicas, deu uma cutucada. "Sem dúvida, estar na frente do Corinthians é sempre melhor", falou o jogador, a completar 24 anos no sábado.

Foi Ganso, a propósito, quem levou Muricy a comparar o clube com um avião de grande porte. "Além de ser bom jogador, tem que ter personalidade. Aqui é muito grande, isso aqui é um Boeing. Não pode ser mais ou menos, tem que representar muito bem. Se não tiver personalidade, tem que sair. E o Ganso tem isso", elogiou o comandante.

A preparação começa a valer na manhã desta sexta-feira, na reapresentação do elenco, no CT da Barra Funda. Além de Ganso, é certa a ausência do volante Wellington, igualmente suspenso. O zagueiro Antônio Carlos não deve ter condição de jogo, ao passo que o atacante Luis Fabiano, baixa em Belo Horizonte por conta de contratura na coxa esquerda, é esperado ao menos no treino.

O sexto Majestoso da temporada está marcado para 16 horas (de Brasília) de domingo, no Morumbi. Tempo de sobra para, até lá, os dois times buscarem mais combustível ainda.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade