Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Kardec vê time sem egoísmo após ‘disputa’ com Mendieta por pênalti

Londrina (PR)

O atacante Alan Kardec é o batedor de pênaltis oficial do Palmeiras, mas só pôde chutar uma das duas cobranças do time na goleada por 4 a 0 sobre o Figueirense, nesta terça-feira. O centroavante converteu a primeira chance e acabou não batendo a segunda por insistência de Mendieta, que fez questão de ser o cobrador do segundo.

“Claro que eu também queria bater, até pedi e voltei depois a pedir, mas ele falou que estava confiante e nosso grupo não tem egoísmo. Deixei essa oportunidade para ele e vamos comemorar juntos”, afirmou Kardec.

O primeiro pênalti do Palmeiras na partida saiu no início do jogo, quando Leandro foi derrubado na área. Kardec ignorou a provocação do goleiro, que apontava para um dos cantos, e chutou justamente no lado indicado por Tiago Volpi, que saltou para o oposto.

“É meu jeito de bater e tive a felicidade de fazer uma boa conclusão”, minimizou o atacante alviverde. No início da etapa final, Ananias sofreu o segundo pênalti do jogo, e Kardec queria bater, mas Mendieta insistiu em chutar e fez o gol.

“Falei que queria bater porque estava confiante”, justificou o meia paraguaio, que foi titular na vaga de Valdivia. Mais tarde, Kardec acabou deixando sua marca de novo marcando de cabeça.

O técnico Gilson Kleina acredita que a bola nas redes ajudará na sequência de Mendieta no Verdão. “Ele pegou confiança com o gol que fez hoje (terça)”, comentou o treinador, que deixará novamente o paraguaio entre os titulares na próxima rodada, já que Valdivia segue servindo à seleção chilena.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade