Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

No Morumbi, São Paulo e Corinthians definem quem se desespera

Tossiro Neto e Marcos Guedes São Paulo (SP)

São Paulo e Corinthians fazem na tarde de domingo, no Morumbi, seu sexto confronto na temporada. O último Majestoso do ano não vale vaga em final ou troféu, como outros disputados até aqui, mas pode ser decisivo no mau Campeonato Brasileiro que fazem os rivais.

Se houver um perdedor – algo evitado com frequência em jogos da equipe do Parque São Jorge –, ele se verá em sérias dificuldades na tabela. O time tricolor, que está apenas a um ponto da zona de rebaixamento, poderá ultrapassar o alvinegro, colocando-o definitivamente na luta contra o rebaixamento.

Empatar não é bom para ninguém, mas pior para o São Paulo, que poderá entrar na dezena final de rodadas da competição no grupo dos quatro últimos se não vencer. Para o Corinthians, somar um pontinho pela 13ª vez manterá próxima a zona do desespero e deixará a faixa de classificação à Copa Libertadores, hoje nove pontos longe, ainda mais distante.

Animado pela suado triunfo sobre o Vitória e pela surpreendente vitória sobre o disparado líder Cruzeiro, a formação dirigida por Muricy Ramalho ganhou fôlego, mas um tropeço no clássico pode jogar por terra a reação. E o treinador, baseado na experiência da recaída recente sob seu comando, sabe que precisa conter a empolgação de seu elenco.

"Temos que saber aproveitar (o bom momento), porque, às vezes, resultados como esses causam certo relaxamento, e a gente não pode relaxar agora. Temos que levar a ideia de que podemos enfrentar qualquer time de igual para igual e sempre buscar a vitória. Todo jogo tem uma história diferente, uma outra maneira de jogo, mas tem que ter isso na cabeça", receitou o comandante.

Fernando Dantas/Gazeta Press
No primeiro encontro entre as equipes na competição nacional, o placar do Pacaembu não saiu do zero
O São Paulo mesmo pode ter outra maneira de jogo. Muricy gosta de mistério e, mais uma vez, cogitou publicamente a possibilidade de modificar o esquema tático, até porque não terá as mesmas peças de Belo Horizonte. O volante Wellington e o meia Paulo Henrique cumprem suspensão, ao passo que o atacante Luis Fabiano se livrou de dores na coxa esquerda e deve voltar ao time.

A vaga de Ganso certamente será de Jadson, mas a ausência de Wellington deixa dúvida no meio-campo, principalmente porque o zagueiro Rafael Toloi e o volante Denilson também voltaram a treinar na antevéspera e estão relacionados. Muricy pode usar Rodrigo Caio como terceiro zagueiro ou como primeiro volante. Pode, ainda, fazer uma troca simples de Wellington por Fabrício.

A única certeza é o retorno de Rogério Ceni. O goleiro, que acompanhou a jogo contra o Cruzeiro no Mineirão - mesmo estando suspenso -, retoma a posição que foi ocupada momentaneamente pelo reserva Denis. Retoma também a braçadeira de capitão que, na capital mineira, esteve provisoriamente com Wellington.

Do lado alvinegro, Tite conta com a volta de Fábio Santos, que passou por cirurgia no púbis no último dia 18 e apressou o retorno pelo momento de necessidade, sobretudo em sua lateral esquerda. A má notícia é a ausência de Paolo Guerrero, que foi cortado da seleção peruana com uma fratura parcial no pé esquerdo. Sem o titular, Romarinho entrará na esquerda, e Emerson será adiantado.

Reserva no gramado ruim de Mogi Mirim, no empate sem gols com o Atlético-PR, o zagueiro Paulo André retoma seu posto na defesa, deixando Cleber no banco. Mas não é na defesa o problema do Corinthians, que vem de duas partidas de placar imaculado. O ataque tem péssimos 22 gols em 27 rodadas.

“É a falta da repetição de uma engrenagem”, repete Tite, incansavelmente, lamentando os frequentes desfalques. Depois de conseguir um bom desempenho com Alexandre Pato e Guerrero no time, na vitória por 2 a 0 sobre o Bahia, ele não conseguiu mais contar simultaneamente com os dois – Pato segue na Seleção Brasileira.

Seja qual for a formação, os atletas sabem que precisam criar mais e finalizar melhor no Majestoso. Caso contrário, o atual campeão mundial, que ainda alimenta a esperança de trilhar novamente o caminho de glória do ano passado, vai se ver diretamente envolvido na luta contra o rebaixamento a um campeonato do qual não tem saudade.

Arte GE.Net
FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X CORINTHIANS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 13 de outubro de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon (SP) e Celso Barbosa de Oliveira (SP)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio e Edson Silva; Douglas, Fabrício, Maicon, Jadson e Reinaldo; Ademilson e Luis Fabiano
Técnico: Muricy Ramalho

CORINTHIANS: Cássio; Edenílson, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Guilherme; Danilo, Douglas e Romarinho; Emerson
Técnico: Tite

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade