Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Paixão vê bom trabalho no Inter, mas aceita demissão: "Vida segue"

Rio de Janeiro (SP)

Paulo Paixão também deixará a comissão técnica do Internacional nesta sexta-feira. Demitido pela diretoria do clube gaúcho após mais uma derrota do time no Campeonato Brasileiro, o preparador físico, que acumula trabalho na Seleção Brasileira, acompanhará o treinador Dunga.

“Estou muito tranquilo, mesmo. O trabalho foi feito, mas os resultados não vieram, e o futebol é assim. Agora, tenho que fazer uma cirurgia na hérnia. Minha vida segue”, falou Paulo Paixão durante entrevista à Rádio Guaíba, aproximadamente uma hora depois de sua demissão.

Ainda sem saber qual será o próximo comandante colorado, o renomado preparador físico tentou explicar a má fase da equipe na competição nacional, em que não vence há quatro rodadas e se aproxima cada vez mais da zona de rebaixamento para a Série B.

“O time estava jogando, mas sem casa para morar (estádio Beira-Rio está em reforma)... Quem vier vai encontrar uma casa arrumadinha, sem nenhum problema. Mas tem que fazer a equipe jogar mais, fazer um trabalho para remotivar, para que os resultados venham”, opinou.

As informações iniciais davam conta de que a cúpula do Inter queria a permanência de Paixão na comissão técnica seguinte. No entanto, o profissional garantiu que foi demitido pelo presidente Giovanni Luigi e pelo vice Marcelo Medeiros, juntamente com Dunga.

“O Inter é muito grande e tem grandes pessoas. As que estão na direção também são e merecem o melhor. Estaremos torcendo por elas”, finalizou Paixão, ainda no Rio de Janeiro, local do revés para o Vasco, por 3 a 1, válido pela 26ª rodada do torneio.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade