Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Palmeirense diverge de Pato e diz que bateria de maneira diferente

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O pênalti desperdiçado por Alexandre Pato na eliminação do Corinthians repercutiu em outros clubes. Nesta quinta-feira, antes do treino do Palmeiras, na Academia de Futebol, o atacante Vinícius explicou que não se arriscaria a chutar com cavadinha diante de um goleiro com quem já tenha trabalhado.

“Cada um bate do jeito que achar melhor, mas eu não bateria... Já viram como bato pênalti. Ele até jogou com o Dida, conhecia o goleiro. Aqui, o Prass fala que, se um dia jogar contra mim, vai esperar o chute. Ele já deu mole falando isso, porque vou soltar uma pancada no canto e, se Deus quiser, tem de sair o gol, senão estou morto”, afirmou.

Na noite de quarta-feira, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, Alexandre Pato desperdiçou a última batida da série do Corinthians, ao errar uma cavadinha, que foi defendida com tranquilidade por Dida. O atacante corintiano e o goleiro gremista jogaram juntos na época do Milan.

No Palmeiras, Vinícius é um dos batedores oficiais escolhidos pelo técnico Gilson Kleina, por ter um dos melhores aproveitamentos nos treinos. O atacante divide a função com Alan Kardec e Leandro.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Vinícius é um dos cobradores de pênalti do Palmeiras e afirma que teria batido forte e no canto

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade