Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Permanência de Pugliese no Bugre ainda é incógnita

Campinas (SP)

Na tarde desta segunda-feira, o presidente do Guarani, Álvaro Negrão realizou uma reunião na sede do clube, buscando decidir as mudanças necessárias para o ano de 2014. No encontro, estavam presentes todos vices do alviverde, além do diretor de futebol, Rogério Giardini. Entretanto, a alta cúpula bugrina não chegou a uma definição e marcou um novo debate para quarta-feira. Neste contexto, o técnico Tarcísio Pugliese ainda permanece no comando campineiro, ao menos até a próxima conversa dos dirigentes.

Pugliese chegou ao Guarani após ter sucesso com a Caldense no Campeonato Mineiro deste ano e trouxe consigo nada menos que nove jogadores do clube de Poços de Caldas para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C: o goleiro Thomazella, o lateral-direito Jefferson Feijão, o zagueiro Paulão, os volantes Júlio César, Edmílson e Wellington Simião, o meia Rossini, o atacante Ewerton Maradona e o centroavante Nena. Contudo, dentre os atletas de confiança do comandante, apenas o volante Wellinton Simião caiu nas graças da torcida. O maior alvo das críticas fora Nena, que chegou ao Bugre com a promessa de ser um homem-gol, mas saiu sem balançar as redes.

Em defesa dos atletas, o comandante pôs em xeque a decepção da torcida com o elenco, ressaltando o bom primeiro turno realizado na terceirona nacional, onde a equipe chegou a ficar 980 minutos sem sofrer um gol. Quem quebrou esta escrita foi o zagueiro Gilberto Alemão, do Mogi Mirim, no empate entre as equipes por 1 a 1, no estádio Romildo Vítor Gomes Ferreira. Porém, a equipe que chegou a liderar a competição, trilhando 11 jogos de invencibilidade, terminou a primeira fase fora da zona de classificação, no sexto posto do Grupo B, com 24 pontos.

Após a surpreendente eliminação, a permanência do técnico se tornou uma incógnita. Embora tenha manifestado o interesse de ficar, alegando o conhecimento da Série A-2 do Campeonato Paulista, competição que o Bugre disputará no primeiro semestre de 2014, seu nome não é uma unanimidade entre a diretoria. Assim, a definição do “Caso Pugliese” ganha mais capítulos, com a expectativa de ser encerrado nesta quarta-feira.

Tarcísio Pugliese dirigiu o Guarani em 18 oportunidades e tem o retrospecto de cinco vitórias, nove empates e quatro derrotas. Mesmo com a decepção da não classificação para a segunda fase, o técnico terminou a Série C com a melhor defesa, ao lado do Vila Nova: apenas 13 gols sofridos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade