Futebol/Eliminatórias da Concacaf - ( - Atualizado )

'Somente' na repescagem, México demite técnico Víctor Manuel Vucetich

Cidade do México (México)

Dois jogos. Foi este o período em que o experiente Víctor Manuel Vucetich permaneceu no cargo de treinador da seleção mexicana. Na madrugada desta sexta-feira, apenas um mês depois de ser anunciado como novo comandante de El Tricolor, o técnico de 58 anos confirmou que foi demitido pela Federação Mexicana de Futebol. O anúncio surge apenas um mês antes da decisiva disputa da repescagem para a Copa do Mundo de 2014, diante da Nova Zelândia, dias 15 e 19 de novembro.

Este, aliás, é o principal motivo da saída de Vucetich. Ele chegou ao comando da seleção nacional substituindo o instável José Manuel de la Torre e a somente duas rodadas do fim das Eliminatórias da Concacaf para o Mundial. Seu objetivo era classificar o México, quinto país com maior número de participações em Copas do Mundo, diretamente para o 16º Mundial de sua história.

Para isto, precisava vencer o Panamá e, pelo menos, empatar com a Costa Rica. No fim, conseguiu a primeira meta (após triunfo sofrido por 2 a 1 no estádio Azteca), mas falhou no segundo (perdeu por 2 a 1 para os costarriquenhos), garantindo vaga na repescagem somente por causa da vitória dos já classificados EUA sobre os panamenhos na última rodada. Assim, o risco de ficar de fora da Copa do Mundo de 2014 segue assombrando o tradicional selecionado da América do Norte.

AFP
Ex-treinador do Monterrey, Víctor Manuel Vucetich permaneceu apenas dois jogos à frente da seleção mexicana

Em entrevista à rede de televisão norte-americana ESPN, Vucetich revelou a demissão e aproveitou para cutucar a federação mexicana. “Efetivamente, já tive uma notificação neste sentido. É uma experiência, foi positiva, mas é uma pena que acabe desta maneira. Sou o Rei Midas, não Deus, por isto estamos nesta situação”, declarou o treinador, apelidado de “Rei Midas” por ter conquistado diversos títulos em sua carreira – no Monterrey, seu último clube, por exemplo, faturou dois títulos nacionais (Apertura 2009 e 2010) e três Ligas dos Campeões da Concacaf (2011, 2012 e 2013).

Vucetich recebeu a notícia de sua demissão de Héctor González Iñárritu, diretor de Seleções Nacionais da Federação Mexicana de Futebol, e lembrou que, ao assumir a equipe, em setembro deste ano, o México estava fora da zona de classificação para o Mundial do Brasil. O técnico ainda afirmou que o acordo acertado com a FMF previa seu trabalho nos jogos do hexagonal da Concacaf contra Panamá e Costa Rica e, no caso de chegar à repescagem, contra a seleção da Nova Zelândia. Algo que não fui cumprido. “É uma falta de respeito. A situação da seleção mexicana era a de uma bata quente, que queriam converter em ouro. Isto não é tão fácil; Leva um tempo, como em tudo na vida”, explicou.

Agora, a seleção mexicana começa a busca por um treinador para a disputa das partidas diante da Nova Zelândia, pela repescagem da Copa do Mundo de 2014, que valem vaga no torneio disputado no Brasil. Segundo a imprensa do país da América do Norte, Miguel Herrera, técnico do América, atual campeão mexicano, é o mais cotado para assumir o cargo. Os duelos contra a seleção da Oceania serão disputados nos dias 15 e 19 de novembro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade