Futebol/Brasileiro Série A - ( )

Ralf justifica seca no ataque: “Nosso forte sempre foi defender”

Vítor Dalseno, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

A solidez do sistema defensivo é uma das marcas do Corinthians sob o comando do técnico Tite. Títulos do Campeonato Brasileiro, da Copa Libertadores, do Paulista e da Recopa Sul-americana foram conquistados principalmente por causa da marcação consistente do time corintiano. Para Ralf, reconhecer a defesa como virtude foi uma das chaves para que o Timão desse fim à sequência de maus resultados.

“A gente nunca foi uma equipe de tomar muitos gols. A gente sempre tomou poucos e fez poucos também. A gente não podia mudar a filosofia. Nosso forte sempre foi defender”, disse o volante.

Após ter sofrido nove gols nas cinco primeiras partidas do segundo turno, o goleiro Cássio voltou a ter sua meta preservada. Nos últimos dois jogos – contra Bahia e Atlético-MG, o Corinthians não tomou gol.

“O mais importante sempre foi conquistar a vitória. (Nos últimos jogos) a gente retomou o padrão de jogo, de não tomar gols”, declarou Ralf.

Apesar do número de gols sofridos neste segundo turno, o Timão ainda ostenta a melhor defesa do Campeonato Brasileiro. Em 26 jogos, foram 17 gols sofridos. Por outro lado, o ataque, com 22 gols marcados, só não é pior que o do lanterna Náutico.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade