Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Reis marca no fim, Avaí vira sobre São Caetano e encosta no G-4

Florianopolis (SC)

Para encostar no G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro, o Avaí recebeu o ameaçado São Caetano nesta terça-feira, no Estádio da Ressacada, pela 26ª rodada, e, com muito suor, cumpriu seu objetivo. A equipe catarinense jogou melhor, ocupou o campo de ataque na maior do tempo, mas foi surpreendida. No contra-ataque, o Azulão abriu o placar. O Leão, porém, não se intimidou e foi valente para buscar a virada. O primeiro saiu em um pênalti, enquanto o segundo veio no último minuto do jogo: 2 a 1 para os anfitriões.

Já no segundo tempo, o perigoso Jael foi lançado ainda no meio de campo, ganhou da marcação do Avaí e saiu livre em direção à área, para apenas tocar na saída do goleiro, inaugurando o marcador. O Avaí, que pressionou o tempo todo, ainda chegou ao gol de empate no fim, com o experiente Marquinhos em cobrança de pênalti.

Depois de muito pressionar, a recompensa para os catarinenses, pela postura mais ofensiva, veio nos acréscimos do segundo tempo. Aos 48, Reis aproveitou o cruzamento para o meio da área e escorou de cabeça. Era a virada do Avaí na Ressacada.

O resultado é o suficiente para o time de Florianópolis entrar na briga por uma vaga no G-4. Com 41 pontos, o Avaí fica na sexta posição, a dois do quarto colocado . Já o São Caetano, que luta contra o rebaixamento, segue em situação complicada, ficando no penúltimo lugar, com 24 pontos.

O time catarinense volta a campo nesta sexta-feira, ainda sonhando com o acesso à elite do futebol brasileiro. Às 21h50 (de Brasília), o Avaí visita o Paraná, no Durival de Britto. O São Caetano, por sua vez, segue na luta contra a degola diante do Paysandu, no sábado, às 16h20, no Estádio Anacleto Campanella.

Arte GE.Net
O jogo - Apesar de ter uma campanha irregular na Série B, o Avaí tinha a chance de encostar na zona de acesso á primeira divisão nacional com uma vitória sobre o São Caetano, nesta terça-feira, diante de sua torcida na Ressacada. Sendo assim, o time da casa passou a pressionar os visitantes desde o primeiro lance, quando Beto chutou por cima do gol.

Ameaçado de rebaixamento, o Azulão deixou claro sua proposta desde o apito inicial. A equipe paulista jogava por lances pontuais no ataque, já que um empate fora de casa já seria importante para a sequência da competição, na luta contra a degola.

Ao longo do primeiro tempo, mesmo com o domínio do jogo, o Avaí pouco criou para balançar as redes. O sistema ofensivo catarinense ainda teve chances isoladas, principalmente com os jogadores que chegavam do meio de campo, como Diego Jardel, Marquinhos e Márcio Diogo. Os donos da casa, no entanto, terminaram a etapa inicial sem marcar.

A situação ficou ainda mais delicada para o Avaí aos 19 minutos do segundo tempo, quando, em uma bola despretensiosa lançada ao ataque, Jael ganhou de Alex Lima, partiu em velocidade com liberdade e tocou na saída do goleiro. Mesmo sem atacar, o São Caetano cumpria seu objetivo e marcava na falha defensiva dos catarinenses.

Com o gol tomado, o Avaí adotou uma postura ainda mais defensiva, apesar de errar bastante ao tentar construir as jogadas no ataque para igualar o marcador. Com uma boa marcação, o São Caetano segurava o empate, mas, aos 25 minutos, cedeu o pênalti que daria números finais ao jogo.

Alex Reinaldo ganhou da marcação em velocidade, invadiu a área, mas logo foi puxado pelo goleiro Diego, que já havia perdido o tempo de bola. Na cobrança, Marquinhos não titubeou, bateu firme de perna direita e não deu chances ao goleiro Rafael Santos.

Valente, o Avaí seguiu pressionando o São Caetano, que já não chegava ao campo de ataque. A postura defensiva do Azulão custou caro. Aos 48 minutos, Reis aproveitou o cruzamento na área e desviou de cabeça para dar números finais ao jogo: 2 a 1 para o Leão.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade