Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( )

Renato aprova Gre-Nal e vê Grêmio mais próximo da vitória

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

Em sua primeira passagem como técnico do Grêmio, Renato Gaúcho viveu Gre-Nais cheios de gols, algo raro de ocorrer no maior clássico gaúcho. Em 2010, houve um empate em 2 a 2 no Brasileirão; em 2011, cada time venceu uma partida por 3 a 2 nas finais do Gauchão, e o Inter levou a melhor nos pênaltis. Neste domingo, mais um jogo deste tipo: aberto, emocionante e com muitos gols, no empate em 2 a 2 em Caxias do Sul.

Renato gostou do que viu na tarde deste domingo. Tanto do jogo em si quanto do seu time: “o Gre-Nal foi bom, um jogo aberto. O Inter foi um pouco melhor que a gente no primeiro tempo, nós fomos melhores no segundo. Quem veio aqui viu um bom jogo, pois ambos se propuseram a buscar a vitória”, destacou o treinador gremista, para quem, se tivesse de haver vencedor no clássico, seria o seu time.

“Nós tivemos as melhores oportunidades, as mais claras. Se alguém merecia ter vencido era o Grêmio”, afirmou Renato, que ainda não desistiu de tentar o título brasileiro da temporada: “o título ficou difícil, mas ainda temos chances. Porém, estamos a cinco jogos de um título na Copa do Brasil. É um privilégio ver esse grupo na vice-liderança. Quando eu cheguei, muita gente dizia que o Grêmio iria cair”, completou o comandante tricolor.

Renato não quis comentar a respeito de que esquema tático utilizará na partida de quarta, contra o Corinthians, pela Copa do Brasil. A boa atuação de Vargas, a lesão de Werley e a volta de Rhodolfo, porém, devem fazer o Tricolor atuar no mesmo 4-3-3 do clássico deste domingo. O Grêmio precisa de uma vitória por qualquer placar para chegar à semifinal. No Brasileiro, o time é vice-líder, com 53, contra 62 do líder Cruzeiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade