Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Rodriguinho celebra chance rápida e só lamenta falta de entrosamento

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Apresentado na última sexta-feira, Rodriguinho respondeu a uma série de perguntas sobre a paciência de que provavelmente precisaria até jogar pelo Corinthians, dada a tradicional cautela de Tite com reforços. Uma semana depois, ele tem duas partidas em preto e branco e a possibilidade de atuar em um clássico.

“Olha, eu estava preparado. Sabia que seria difícil, pela maneira de trabalhar do Tite, mas avisei que estava preparado, de acordo com a necessidade. A necessidade apareceu e pude entrar. Espero evoluir, conhecer melhor os companheiros. Se ele está optando pela minha entrada, quero corresponder”, afirmou.

O atleta de 25 anos chegou do América-MG e estreou no Corinthians no finalzinho do empate por 0 a 0 com o Atlético-MG, no último domingo. Em Belo Horizonte, mostrou o suficiente para ganhar nova chance contra o Atlético-PR, em Mogi Mirim, disputando todo o segundo tempo do confronto, mais um empate sem gols.

Divulgação/Agência Corinthians
Rodriguinho já tem tantos jogos no Corinthians quanto Jocinei, que chegou em maio (foto: Daniel Augusto Jr.)
Rodriguinho mostrou personalidade e chamou o jogo, mas sentiu falta de sintonia com os novos colegas. “É questão de entrosamento. Quando você passa a conhecer o companheiro melhor, entende o que ele está fazendo, aonde vai correr. Estou devendo nisso, nem tive tempo de treinar com os companheiros. O jeito é a gente tentar se acertar nos jogos”, comentou.

A próxima oportunidade pode aparecer no clássico de domingo, contra o São Paulo. Acertando, no Majestoso, o arremate que quase acertou no embate com o Atlético-PR, ele ganhará a Fiel com a mesma rapidez que mostrou a Tite que merecia uma chance. “Se aquela bola que eu chutei tivesse entrado, você falaria que eu estou entrosado, né?”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade