Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Romário cobra Felipão sobre caso Diego Costa e volta a detonar Marin

São Paulo (SP)

Sempre incisivo e sincero em suas declarações, o ex-jogador e atual deputado federal, Romário, comentou pela primeira vez sobre a polêmica envolvendo o atacante Diego Costa, que, pretendido pela Seleção Brasileira, optou por atuar pelo selecionado espanhol. Para o Baixinho, o hispano-brasileiro não deve ser condenado por ter preterido a equipe verde e amarela, e sim Luiz Felipe Scolari cobrado por ter perdido o atacante para uma seleção rival na Copa do Mundo de 2014.

“Eu acredito que o jogador tem o direito de decidir pelo que acredita ser melhor para a sua carreira pensando no momento e no futuro. Se ele escolheu pela Espanha, acho que, para a cara do futebol brasileiro, isto não é positivo. Mas nós temos que aprender a respeitar a decisão das pessoas. Eu desejo muita sorte ao Diego Costa, e espero que, no ano que vem, ele seja no máximo segundo colocado na Copa, porque primeiro seremos nós (Brasil)”, brincou Romário, em entrevista à Rádio Estadão.

O ex-jogador ainda criticou o técnico da Seleção Brasileira e seu desafeto, Luiz Felipe Scolari, por Diego Costa ter optado por defender a seleção espanhola em detrimento da Brasileira. “Como técnico da Seleção, o Felipão tem que dar uma resposta ao povo brasileiro sobre o porquê da Seleção ter sido preterida nesse caso”, disse o Baixinho, antes de mandar um recado ao comandante nacional.

“Agora a gente tem que prestar atenção nos jogadores brasileiros, principalmente naqueles que realmente têm condições de jogar e fazer uma boa seleção. Estamos a pouco tempo da Copa do Mundo e esse deve ser o nosso foco daqui para frente”, acrescentou.

Romário finalizou comentando sobre o Bom Senso F.C, grupo criado por jogadores que pleiteiam mudanças no futebol brasileiro, e voltou a alfinetar a CBF, detonando o presidente da entidade, José Maria Marin.

“Eu tenho certeza que, no que depender da CBF, nada será modificado se não trouxer benefícios a ela própria. O atual presidente da entidade é um câncer para o nosso esporte. A única coisa que ele faz no nosso esporte é o mal. Infelizmente, esse grupo de jogadores não chegou a um acordo logo para 2014, mas torcemos para que ele seja atendido em 2015 ou nos próximos anos. Já passou da hora de os jogadores de futebol do Brasil se manifestarem sobre o seu bem-estar e a sua saúde”, decretou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade