Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Sem Rildo, Jorginho espera guerra para a Ponte Preta na Colômbia

Rio de Janeiro (RJ)

Satisfeita com o empate em 1 a 1 com o Fluminense no Maracanã, mas ainda presa na zona de rebaixamento, a Ponte Preta agora volta as atenções para a Copa Sul-americana. Às 22h15 (de Brasília) desta terça-feira, o time campineiro viaja para San Juan de Pasto, onde encara os colombianos do Deportivo Pasto no jogo de volta das oitavas de final.

Como venceu o confronto no Moisés Lucarelli por 2 a 0, a Macaca joga apoiada em boa vantagem, que pode ser ainda maior caso marque um gol no território rival. O técnico Jorginho, entretanto, sabe que não terá vida fácil. O comandante espera por forte pressão dos donos da casa no primeiro embate oficial fora do Brasil na história ponte-pretana.

“Será um jogo muito difícil. Conhecendo bem as equipes sul-americanas, será uma guerra. Nosso time terá que entrar forte, porque a altitude não é tão grande, mas tem toda a questão física. Eles vão pressionar o tempo inteiro e o importante é suportar e marcar um gol logo, porque eles teriam que fazer quatro”, projetou.

Para deixar a missão ainda mais complicada para a Ponte, Jorginho ganhou dois problemas após o jogo de sábado no Rio de Janeiro. O zagueiro César sentiu lesão durante o aquecimento, enquanto o atacante Rildo foi substituído no segundo tempo reclamando de cansaço. A dupla foi cortada da delegação que viaja à Colômbia e deu lugar a Fernando Bob e Rafael Silva.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade