Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Sequência contra Cruzeiro e Corinthians deixa Muricy em alerta

Bruno Grossi, especial para a GE.net São Paulo (SP)

O São Paulo, enfim, voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Mas o triunfo por 3 a 2 sobre o Vitória no Morumbi nem de longe resolveu os problemas do clube na luta contra o descenso. Ainda beirando a zona de rebaixamento, o Tricolor agora tem pela frente uma semana complicada, enfrentando o líder Cruzeiro às 21h50 (de Brasília) de quarta-feira e o rival Corinthians às 16 horas de domingo.

“Vamos enfrentar uma pedreira, mas o São Paulo é grande e tem que ir a Belo Horizonte com pensamento de vitória. Todo jogo para nos é decisivo, não temos como escolher. É assim que a gente vai levar essa semana, decisão atrás de decisão. Só enfrentaremos o primeiro colocado e o campeão do mundo, para ver o tamanho do negócio. Mas acredito no trabalho, na força da torcida. Vai ser duro”, analisou Muricy Ramalho.

Sem pular etapas, o técnico são-paulino preferiu não fazer prognósticos para o clássico com o Corinthians, mas mostrou estar atento aos cruzeirenses. O treinador colocou a Raposa como a única equipe que apresenta bom futebol no Brasileirão e afirmou que o bom desempenho dos mineiros é facilmente explicado: planejamento.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Muricy Ramalho está preocupado com os dois próximos compromissos tricolores no Brasileirão
“Não estamos jogando um bom futebol. O Grêmio (segundo colocado) também não, está jogando sempre por uma bola, marcando muito. Não tem espetáculo mais, só o Cruzeiro está disparando pelo plantel. Quando troca o jogador, o nível é o mesmo. Não sei como ainda não aprenderam que nesse tipo de campeonato tem que estar preocupado com o plantel. Longa distância, jogo todo dia. Tem que planejar, tem que ser muito bom e foi o que o Cruzeiro fez”, sentenciou.

O equilíbrio na Série A também foi citado por Paulo Henrique Ganso. Para o meia, é justamente o emparelhamento entre os clubes que tem deixado o Tricolor entre os últimos colocados. “Tem time pior que o nosso que está brigando na parte de cima da tabela e nós estamos lutando embaixo. É um campeonato muito difícil”, opinou o maestro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade