Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Surpreendido com perda de mando, Kleina espera Londrina alviverde

William Correia São Paulo (SP)

Gilson Kleina não esperava que um segundo julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acabasse punindo o Palmeiras com a perda de dois mandos de campo pela briga entre torcidas organizadas do clube em Guaratinguetá, em julho. Mas o paranaense gostou de saber que será em Londrina, no norte de seu estado que o time fará uma nova casa nesta Série B do Brasil, com a expectativa de grande torcida.

“É uma região com uma legião de palmeirenses, soube que são 100 mil. É um apelo maravilhoso”, comentou o treinador, que enfrentará o Figueirense e o Guaratinguetá na semana que vem no estádio do Café, na esperança de ver a arena lotada e ‘pintada’ de verde e branco.

“Minha solicitação foi por dois jogos na mesma praça, para diminuir o desgaste. Vamos nos confinar em Londrina e retornar no dia 12, quem sabe trazendo na bagagem uma grande felicidade”, imaginou o comandante, ciente de que Londrina foi a primeira cidade fora de São Paulo a receber uma filial da rede de lojas oficias do Verdão.

A diretoria se movimenta para atrair ainda mais apoio no município. O clube anunciou uma sessão de autógrafos na Academia Store do Shopping Cautaí, que abrigará também um stand para vendas e cadastros no sócio torcedor. Existem ainda acordos com rádios locais para entregar brindes do plano Avanti a torcedores e recolhimento de doações para instituições da cidade.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Paranaense, Gilson Kleina gostou se animou ao saber que há 100 mil palmeirenses no norte de seu estado
Alguns torcedores da região ainda poderão participar de promoção para andar a bordo do ônibus oficial do clube ou conseguir prêmios entrando em campo no intervalo. “Essas ações foram desenvolvidas pelo departamento de marketing do Palmeiras, especialmente para aproximar os torcedores do norte do Paraná de seu time do coração”, explicou o presidente Paulo Nobre.

Matematicamente, será impossível o Verdão conseguir o acesso em Londrina. Na melhor das hipóteses, o atual líder terminaria sua passagem pelo Paraná com 26 pontos de distância para o quinto colocado, mas com 27 pontos ainda a serem disputados por todos os clubes da competição. Nada, porém, muda a expectativa de Kleina.

“Não contávamos com a perda dos mandos, mas somos muito bem recebidos por todos os cantos do Brasil. Recebemos um carinho que acabamos não tendo tempo de retribuir como esses torcedores merecem. É a camisa do Palmeiras, que atrai uma massa. Em qualquer lugar, sempre tem um torcedor fanático que vive o Palmeiras”, sorriu o técnico, que enfrenta o ABC neste sábado, em Natal, antes da passagem por Londrina.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade