Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Técnico conversa com diretoria e escala Pato: "Corinthians é maior"

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Tite considerou grave a atitude de Alexandre Pato, que errou por muito a tentativa de cavadinha no pênalti que acabou tirando o Corinthians da Copa do Brasil. A visão da diretoria foi a mesma, mas, em conversa do treinador com os dirigentes, chegou-se à conclusão de que seria pior para o clube não ter o atleta em campo neste momento. O camisa 7 está escalado para enfrentar o Santos.

“Ele está convocado e está à disposição. Entendeu a direção... Entenderam o presidente (Mário Gobbi), o vice (de futebol Roberto de Andrade) e o Tite que a instituição Corinthians é maior do que qualquer coisa e do que qualquer momento. Por isso, está à disposição”, afirmou o técnico.

O gaúcho procurou não entrar em detalhes sobre a cobrança feita a Pato, mas deixou clara a sua insatisfação e a parcela da eliminação que atribuiu ao atacante. Segundo o treinador – que listou “a qualidade de um e outra circunstância que aconteceu” como os fatores decisivos nos pênaltis contra o Grêmio –, “cada um tem seu grau de responsabilidade em cima de seus atos”.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Alexandre Pato treinou entre os titulares, pela direita, e vai enfrentar o Santos no domingo
Tite não gostou da versão divulgada de que teria chamado o jogador de “moleque irresponsável” ainda no vestiário da Arena do Grêmio. Antes mesmo de ser questionado sobre o assunto, ele mostrou sua irritação com a publicação de sua suposta bronca no atleta de 24 anos.

“Claro que situações pontuais são dentro do vestiário trabalhadas. São informações do clube e do presidente ou da relação do informante com o cronista... Está bem clara a mensagem. Busque com o informante mais informações do vestiário, ele pode passar mais”, reclamou.

Quando a expressão “moleque irresponsável” foi de fato mencionada em uma pergunta, o gaúcho mostrou um incômodo maior. “Não coloque palavra na minha boca. Vá buscar com os informantes que passaram isso para vocês. O vestiário é do Corinthians, é do seu presidente. Cuida desses adjetivos, porque são adjetivos muito pesados. Vou abrir para o lado humano: esses dois adjetivos o técnico não usa. Use outras (palavras). Isso é errado, não acredite.”

A essa altura, Tite já havia pedido que cessassem os questionamentos sobre Pato, que dominaram a entrevista concedida no CT do Parque Ecológico. Ele pediu para falar sobre a equipe – “é a ela que dou valor maior” –, mas evidentemente não foi esquecido o camisa 7.

Para encerrar o assunto, o treinador pediu reação a Pato e a todo o elenco. “Tem que ter capacidade de reagir na hora boa e na hora ruim. Temos que reagir nas situações boas e ruins que aparecem em nossas vidas. É disso que o Corinthians precisa”, concluiu o treinador.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade