Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Tite isenta atletas improvisados e repete explicações sobre ataque

Marcos Guedes Mogi Mirim (SP)

Não surpreendeu a entrevista concedida por Tite após o empate por 0 a 0 do Corinthians com o Atlético-PR. O técnico ouviu as esperadas perguntas sobre a esterilidade do time alvinegro, autor de 22 gols em 27 jogos no Campeonato Brasileiro, e deu as esperadas respostas.

“A pergunta tem se repetido, eu repito as respostas. Vocês argumentam dez vezes, fazem a retórica da coisa, e a pergunta acaba sendo a mesma. É não ter os atletas, não poder dar uma sequência ao processo de criação e conclusão. Uma hora, os atletas estão machucados. Outra hora, na seleção. Vamos tentando”, afirmou.

Em Mogi Mirim, o gaúcho não pôde contar com Paolo Guerrero, que voltou machucado do Peru, nem com Alexandre Pato, a serviço da Seleção Brasileira. Começou o jogo com o meia Danilo improvisado como pivô. Depois, Emerson, que é um atacante de movimentação, assumiu o comando do ataque, também com pouco sucesso.

“Falta o camisa nove. Não posso reclamar do Danilo e do Emerson. Eles tiveram boa vontade, não são jogadores específicos da função. Estamos buscando alternativas, isso é inconteste. Não vou ficar repetindo tudo, mas vou continuar trabalhando, buscando formas de melhorar”, disse Tite.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Após mais um 0 a 0, Tite repetiu as suas explicações sobre a esterilidade do ataque do Corinthians
O técnico julgou ter encontrado a melhor forma na semana passada, na vitória por 2 a 0 sobre o Bahia. Naquele jogo, Alexandre Pato jogou de um lado, com Emerson do outro. Danilo foi o armador central, com Guerrero na frente, mas não foi possível repetir esse desenho.

“Quando tiver essa possibilidade, a ideia é essa, sim”, afirmou o comandante, que terá de deixar o plano para depois. Pato não vai enfrentar o São Paulo no próximo domingo. Há possibilidade de que Paolo Guerrero participe do clássico, mas ele tem uma fissura no pé esquerdo e preocupa os médicos porque a região está inflamada.

O peruano é a maior esperança de Tite, como ele não se cansa de repetir. “Não quero criar expectativa, mas vamos ver se a gente tem o Paolo para retomar esse processo de criação e finalização.” E se não tiver? “Vou pensar bastante, refletir bastante até sábado.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade