Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Tite vê rival diferente com Muricy e se recusa a responder a Juvenal

Marcos Guedes São Paulo (SP)

O Corinthians já disputou cinco clássicos contra o São Paulo no ano. Entre duelos com Ney Franco e Paulo Autuori, Tite levou a melhor três vezes e conseguiu dois empates – triunfando nos pênaltis na semifinal do Campeonato Paulista. No último Majestoso do ano, Muricy Ramalho estará do outro lado.

“O sistema se modificou em relação aos treinadores anteriores. Pelo menos nos dois últimos jogos, a estruturação tática foi outra”, afirmou o gaúcho, apontando no adversário um esquema com três zagueiros que o técnico da equipe tricolor não gosta de admitir.

“Não sei se eles vêm com uma linha de quatro defensores, se vêm com o (Rodrigo) Caio na frente ou de líbero. Mas a característica é outra. O Paulo tinha uma linha de quatro. O Ney tinha uma linha de quatro. Agora, nesses dois jogos, o time teve três zagueiros e dois alas. De qualquer maneira, vamos estar preparados”, acrescentou Tite.

Divulgação/Agência Corinthians
A conversa com o auxiliar Fábio Carille não tirou as dúvidas de Tite sobre o rival (foto: Daniel Augusto Jr.)
O técnico do Corinthians prometeu ficar atento ao noticiário para imaginar a formação do adversário, mas não encontrará muitas informações. Em recuperação de lesão, Luis Fabiano treinou na sexta e tem boa chance de atuar no domingo, mas o treinamento de sábado do São Paulo, no qual será armado o time, terá portões fechados.

Sem resposta a Juvenal
Para Juvenal Juvêncio, presidente tricolor, vencer o Majestoso terá “sabor especial” porque a equipe do Morumbi ultrapassará o rival na tabela do Campeonato Brasileiro. “Hierarquia do clube. Presidente responde para presidente. Técnico responde para técnico”, disse Tite.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade