Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Tropeço em casa deixa Fluminense em alerta contra zona da degola

Rio de Janeiro (RJ)

Depois de emplacar sequência de oito partidas de invencibilidade, o Fluminense agora amarga seis jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro. Neste sábado, o time das Laranjeiras não soube escapar da retranca da Ponte Preta, chegou ao empate em 1 a 1 somente nos minutos finais e agora torce contra os rivais diretos para não ficar mais perto da zona de rebaixamento.

“Eles vieram com a proposta do contra-ataque e dificultaram para a gente. Quando fizeram o gol (aos 36 minutos do segundo tempo com Rafael Ratão) complicou bastante, mas não está faltando luta e graças a Deus conseguimos empatar”, ressaltou o lateral direito Igor Julião, que entrou na etapa complementar para Bruno atuar como meia e terminou o jogo na esquerda.

Com o resultado, o Tricolor chega aos 36 pontos, apenas quatro a mais do que o Criciúma, primeira equipe na zona da degola. Os catarinenses entram em campo na noite deste sábado para enfrentar o Corinthians em Itu e podem diminuir a diferença. O Vasco da Gama, também com 32, encara o Botafogo no Maracanã neste domingo.

Nelson Perez/Fluminense FC
Vanderlei Luxemburgo pede que a torcida tricolor não se iluda com sonhos de vaga na Libertadores
“Nossa equipe não está bem, não flui. É uma competição de sofrimento. Já passamos isso para o torcedor. Temos que estudar a parte debaixo da tabela, não ficar pensando em Libertadores. É time de guerreiro? É, por isso buscou o empate no final, mas a briga é no rebaixamento mesmo”, sentenciou o técnico Vanderlei Luxemburgo.

Incorporando o espírito de guerreiro pedido pela torcida, o volante Jean sabe que a tarefa não será fácil, mas pede que o time não desista de fugir da Série B. “Não podemos parar, não podemos deixar de buscar. Precisamos brigar até o fim, não tem outra saída”, alertou o camisa 7, reforçado pelo goleiro Diego Cavalieri: “Temos que brigar para sair de perto da zona de rebaixamento. Essa é a nossa realidade e estamos cientes disso”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade