Futebol/Copa Sul-americana - ( )

Vaga mantém preocupação são-paulina dividida com Brasileiro

Santiago (Chile)

Mesmo sete pontos acima da zona de rebaixamento, a comissão técnica do São Paulo não está totalmente tranquila. Mesmo com a classificação para as quartas de final da Copa Sul-americana, o discurso é de que o Campeonato Brasileiro ainda requer atenção e seriedade.

Logo após a vitória por 4 a 3 sobre a Universidad Católica, a qual confirmou a vaga para a próxima fase do torneio mata-mata, o técnico Muricy Ramalho evitou projeções que garantam ao São Paulo a regalia de deixar a competição nacional em segundo plano para tentar o bi continental.

"Tem que fazer semana a semana, pouco a pouco, sem prometer muitas coisas", disse o treinador, cujas contas para salvar o time do descenso à segunda divisão exigem mais duas vitórias nas oito partidas restantes.

A próxima delas será contra o Internacional, no domingo, quando a comissão técnica estuda mudanças no time titular, a fim de não prejudicar fisicametne alguns jogadores, com três possíveis retornos (do zagueiro Antônio Carlos, o lateral esquerdo Reinaldo e o atacante Luis Fabiano) e duas ausências certas (o volante Denilson e o meia Maicon, suspensos).

Rubens Chiri/www.saopaulofc.net
Muricy Ramalho vai dosar o número de titulares na partida de domingo, contra o Internacional, fora de casa
"Tem que ter superação e um pouco de inteligência da comissão técnica em relação à recuperação dos atletas. Os caras não são máquinas, são seres humanos. Vamos chegar (a São Paulo) umas dez da noite, acordar no dia seguinte e viajar para Caxias (do Sul). Não dá para ser romântico, temos que ser do negócio, saber o que está se fazendo", frisou.

Os jogos das quartas de final da Sul-americana - contra adversário a ser definido nesta quinta-feira, no confronto entre Bahia e Nacional de Medellín, da Colômbia - serão apenas em novembro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade