Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Valdivia aponta dor na mandíbula para "esquecer" toque de mão em gol

São José do Rio Preto (SP)

O primeiro gol do Palmeiras na vitória por 2 a 0 sobre o Oeste teve um toque de Valdivia com a mão antes de ajeitar a bola com o calcanhar e dar a assistência para Leandro balançar as redes. O chileno, porém, não disse nem que a vantagem irregular na jogada foi involuntária. Alegou amnésia.

“Não lembro muito do lance, não sei”, afirmou o jogador, frequentemente desfalque da equipe e que apontou uma dor na face como argumento para esquecer o que fez antes de dar o passe para Leandro em São José do Rio Preto.

“Eu estava com as duas mãos, sentindo muita dor na mandíbula porque levei um golpe, não sei se foi a bola, uma porrada, um cotovelo, um soco, uma perna... Estou com dor até agora”, apontou o camisa 10.

Durante sua entrevista ainda na saída do campo do estádio Benedito Teixeira, o chileno, na verdade, logo mostrou a inutilidade da discussão sobre o seu toque de mão. “Vou ver depois, mas já está lá: o que consta no laudo do juiz é 2 a 0. Então, fica só no lamento. Se foi mão ou não, conversamos amanhã”, sorriu.

Além da dor na mandíbula que alegou, Valdivia saiu do gramado mancando, mesmo tendo sido substituído no segundo tempo para não se desgastar, de acordo com Gilson Kleina. “Faz parte sair mancando”, minimizou o meia, sem culpar o gramado cheio de buracos em São José do Rio Preto.

“Estava feio para os dois lados, mas prevaleceu a nossa qualidade. Essa vitória nos deixa mais perto do acesso, mas não podemos parar. Tem que continuar do mesmo jeito, porque estamos jogando bem”, falou o jogador mais caro do elenco, desfalque nas quatro próximas rodadas, a primeira delas por estar suspensão após levar cartão amarelo por reclamação nesta terça-feira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade