Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Vasco dá sinais de abatimento, mas Dorival Júnior mantém a esperança

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

A derrota de 2 a 0 para o Goiás, na noite de quinta-feira, deixou evidente que o Vasco é sério candidato ao rebaixamento. O Cruz-Maltino, que no fim de semana havia sido superado pelo Criciúma por 3 a 2, encontra-se na zona da degola com 32 pontos, em 18º lugar, e pode se complicar ainda mais no fim de semana, quando vai enfrentar o Botafogo, em clássico carioca programado para domingo, às 18h30(de Brasília), no Maracanã, pela trigésima rodada. Porém, mais importante do que se preparar bem é tentar combater o abatimento, visível após novo tropeço.

Juninho Pernambucano, um dos líderes do elenco, era o sinal do desgaste após o jogo, em que chegou a ser substituído. O jogador revelou que já há dúvidas dentro de São Januário se é possível reagir.

“Mais uma vez demos uma demonstração de fraqueza e perdemos um jogo importante. Me incluo nisso. Sentimos o baque do primeiro gol, e isso vai passando de um para o outro. Depois do jogo o olhar era de tristeza, de quem está em 18º lugar. Cada vez mais a situação é complicada, e fica a dúvida se vamos conseguir reagir ou não”, disse Juninho.

O presidente Roberto Dinamite não está aparecendo após as partidas, porque normalmente acaba sendo hostilizado pelos torcedores. O diretor de futebol Ricardo Gomes é quem dá a cara, mas muitas vezes com discurso pouco explicador. Após o duelo contra o Goiás, ele não garantiu a permanência de Dorival Júnior no clube, dizendo que não é "o dono do Vasco".

Marcelo Sadio/Divulgação/Vasco da Gama
Apesar de não estar garantido no cargo pela diretoria do Vasco, Dorival Júnior disse que permanece no clube
Dorival Júnior, por sua vez, é o que parece mais equilibrado, procurando passar tranquilidade ao grupo. O treinador assegura que ainda acredita na permanência na elite do futebol nacional.

“O Vasco só depende dele, e isso é o mais importante. Temos que estar bem com nós mesmos, acreditar. Temos confrontos diretos, jogos em que podemos fazer a nossa parte. É um desafio o lado psicológico, pois temos procurado motivar a todos o tempo todo. Confio plenamente no trabalho e sei que esta situação pode ser revertida”, explicou Dorival, descartando a possibilidade de pedir demissão.

Para agravar ainda mais a situação, o Vasco tem um desfalque importante para o clássico contra o Botafogo. O atacante André foi advertido com o terceiro cartão amarelo diante do Goiás, e terá que cumprir suspensão. Como Edmilson, o substituto natural, está entregue ao departamento médico sem previsão de volta, a tendência é que Reginaldo seja o escolhido para começar jogar. Outra opção é Willie, que cumpriu suspensão diante dos goianos e volta a ficar à disposição. O jogador, porém, perdeu pontos com a comissão técnica após ter sido expulso contra o Criciúma. O cartão vermelho recebido pelo atleta foi considerado determinante para o tropeço em Santa Catarina.

Como a sexta-feira foi apenas de trabalho regenerativo, a definição da equipe que vai enfrentar o Botafogo deverá ficar para o treino programado para a manhã deste sábado, em São Januário. A tendência é que nesta atividade o policiamento seja reforçado na sede do clube, pelo risco de protesto por parte de algumas organizadas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade