Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Vitória sobre líder dá confiança a Muricy: "Importante demais"

São Paulo (SP)

Quatro vezes campeão brasileiro como treinador, três delas pelo São Paulo (2006, 2007 e 2008), Muricy Ramalho acredita que a vitória de quarta-feira sobre o Cruzeiro poderá ser lembrada, ao fim da competição, como a mais marcante da campanha que salvou o time do descenso o à segunda divisão nacional.

Embora esteja acostumado a lutar pela parte de cima da tabela e agora enfrente situação atípica, ele deixou o Mineirão certo de que os 2 a 0 sobre o primeiro colocado darão novo rumo à sua equipe, que, apesar do bom resultado, segue apenas um ponto acima da zona de rebaixamento.

"É muito importante na parte emocional. A gente estava precisando de um jogo desse tamanho. Tenho um pouco de experiência em Brasileiro. Não estamos jogando para ganhar, mas algumas partidas são fundamentais para sair dessa situação. E essa é importante demais, porque foi contra o líder, o melhor time do campeonato, no Mineirão", justificou.

Rubens Chiri/www.saopaulofc.net
Na quarta-feira, treinador levou o São Paulo à vitória diante do primeiro colocado do Campeonato Brasileiro
Com 11 pontos de vantagem para o vice-líder, restando 11 rodadas, o Cruzeiro vinha invicto no Mineirão desde a reinauguração do estádio e era favorito absoluto na partida. Mas, depois de desperdiçar gol incrível no primeiro tempo, teve a rede balançada duas vezes na etapa final.

O atacante Ademilson, que esteve em campo ao longo dos 90 minutos e deu a assistência para o primeiro gol, concorda com o comandante. Na opinião do atacante, o São Paulo buscou um resultado que dificilmente seus concorrentes conseguirão.

"Valeu seis pontos. Foi uma vitória na casa do líder, que todos davam como favorito, porque a gente está lá embaixo. Vai dar uma aliviada muito boa antes do nosso próximo jogo", comentou.

O próximo jogo promete ser igualmente complicado. No domingo, o time treinado por Muricy enfrenta o Corinthians, no Morumbi. Se vencer, ultrapassa o arquirrival na tabela. Se perder, pode voltar a ficar entre os quatro últimos colocados.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade