Corrida Internacional de São Silvestre - ( )

Amador aproveita família em SP para correr a São Silvestre de novo

São Paulo (SP)

O atleta amador Hiromi Kotsubo, de 60 anos de idade, colocou a corrida em sua rotina já há cinco temporadas e tem em seu currículo apenas uma Corrida Internacional de São Silvestre porque normalmente vai ao interior passar o período de festas ao lado da família. Mas este ano os parentes viajarão até São Paulo e ele não perderá a oportunidade de participar da tradicional prova do dia 31 de dezembro pela segunda vez.

Assim como no ano passado, a São Silvestre será realizada no período da manhã, com a primeira largada, para corredores cadeirantes, às 6h50, e para portadores de necessidades especiais, às 6h55. O pelotão de elite feminino terá a largada às 8h40. Logo em seguida, às 9h, é a vez do pelotão de elite masculino, pelotão especial (masculino e feminino) e atletas em geral.

“Por causa da família normalmente eu viajo, mas este ano o pessoal vem para São Paulo de novo, então vou correr”, afirmou Hiromi, que participou da São Silvestre pela primeira vez em 2010.

O percurso de 15 km também segue o mesmo de 2012. A largada será na avenida Paulista, altura da rua Frei Caneca, e a chegada acontecerá em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero. O trajeto devolve à prova a famosa subida da Avenida Brigadeiro Luiz Antônio, considerada pelo corredor amador como o principal desafio físico da prova.

A maior dificuldade da São Silvestre para o atleta de 60 anos de idade, no entanto, é a questão psicológica durante os 15km de prova. Para os atletas da elite, a São Silvestre pode durar menos de 45 minutos. Para Hiromi, em 2010, teve 1h41min54s.

“Agora estou mais preparado, principalmente o lado mental. A idade vem chegando, mas o psicológico fica mais forte”, explicou.

As inscrições devem ser feitas pelo site www.saosilvestre.com.br e vão até o dia 30 de novembro ou quando o número de cadastrados atingir a meta de 27.500 atletas, conforme regulamento.

Djalma Vassão/Gazeta Press
O atleta amador Hiromi Kotsubo, de 60 anos de idade, treina no Parque do Ibirapuera em São Paulo

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade