Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Animado após papo antes do jogo, Kleina quer entender "novo conceito"

Campo Grande (MS)

Gilson Kleina viajou para Campo Grande chateado por ouvir da diretoria a oferta de redução salarial e prêmio maior na renovação de seu contrato, mas apareceu neste sábado com outro semblante. A reunião com o presidente Paulo Nobre e o diretor executivo José Carlos Brunoro antes da vitória por 4 a 1 sobre o Ceará lhe deixou mais animado, falando em entender a medida proposta.

“De repente é um novo conceito e tenho que entender a situação, mas ainda preciso ver se aceito. O melhor acordo é quando é bom para os dois lados. Vamos conversar como temos conversado, de forma justa”, comentou o treinador, ainda se recusando a dar detalhes financeiros.

Kleina, porém, não deve definir neste fim de semana se prossegue no clube após o fim de seu vínculo, em 31 de dezembro. Seu empresário, Anderson Suave, o espera em São Paulo neste domingo para conversar e definir uma contraproposta. O ambiente, porém, já é bem melhor.

“Estamos encaminhando para o melhor detalhe, mas temos que sentar e definir o sim ou o não rapidamente. O Palmeiras precisa começar o seu planejamento. Da semana que vem não passa”, assinalou.

Questionados durante a festa da entrega da taça da Série B do Brasileiro, os dirigentes se mostraram otimistas. “O Palmeiras tem a intenção de contar com ele, e ele de ficar com o Palmeiras. O diálogo com o Gilson Kleina é muito bom, transparente e repito: estou otimista. O desfecho não tem data, mas pode acontecer nos próximos dias”, falou Nobre.

Brunoro, que teve sua relação atrapalhada com o técnico ao viajar à Argentina para negociar com Marcelo Bielsa sem avisá-lo, também prometeu se empenhar pela permanência do campeão da Série B. “A bola da conversa está com ele. Hoje, é o nosso único nome, e estou bastante otimista. A proposta boa é para os dois lados e vamos chegar lá”, projetou o diretor executivo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade