Motor/Fórmula 1 - ( - Atualizado )

Antes de despedida no Brasil, Webber confirma fama de "old school"

Paris (França)

A alguns dias de disputar o GP do Brasil, o último circuito de Fórmula 1 da carreira, Mark Webber falou sobre os seus 12 anos da principal modalidade do automobilismo. Mesmo taxado de “azarado” por alguns, o australiano também afirma que fez muitas escolhas certas e já fala sobre o seu futuro na Le Mans.

“Ganhar em Monte Carlo e em Silverstone foi especial. É claro que não ser campeão em 2010 foi um dos momentos mais difíceis, mas a vida é assim: quando você atira nas estrelas, pode errar algumas vezes. Se você tem uma longa carreira, vai ter momentos ruins”, explicou o piloto da Red Bull.

Perguntado sobre a fama de ser um atleta mais tradicional, como sugeriu o colega Fernando Alonso recentemente, Webber brincou: “Sim, sou um pouco velho pro esporte, e não estou preocupado com isso. Tive um bom tempo, e agora estou procurando por coisas novas”, disse.

E a “coisa nova” será a Le Mans, já que Mark Webber assinou contrato com a Porsche. A partir de janeiro, o australiano defenderá a montadora no Mundial de Endurance, que conta com as tradicionais 24 horas de Le Mans, prova que já disputou antes de estrear na Fórmula 1.

“Vamos trabalhar muito. Mas a Porsche é uma companhia muito famosa, e isso é muito empolgante pra mim. E vou encontrar pessoas com quem trabalhei na Fórmula 1, que agora estão na Porsche, então isso me dá um pouco de confiança”, comemorou.

Mas, antes de mudar de modalidade, Mark Webber disputará o GP do Brasil, neste domingo, no autódromo de Interlagos. Atualmente, ele é o quinto colocado no ranking de pilotos do mundial. O companheiro Sebastian Vettel lidera e já é campeão.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade