Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Após cobrança e resposta, Claudinei evita polêmica com Odílio

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Após cobrar publicamente uma posição da diretoria do Santos com relação ao seu futuro, o técnico Claudinei Oliveira viu o presidente em exercício, Odílio Rodrigues, reprovar sua postura, destacando que ele havia optado “pelo caminho errado“. Indagado sobre o assunto na entrevista coletiva desta sexta-feira, no CT Rei Pelé, Claudinei evitou polemizar e se esquivou sobre o tema.

“Está tudo tranquilo. Assim que eu achar que preciso de resposta, converso com o doutor Odílio. O recado foi dado e recebido. Assim que eu achar que preciso de uma resposta, converso com ele, para a situação ser resolvida. Sem problema nenhum”, disse Claudinei.

O comandante santista reconheceu que a pressão é maior sobre profissionais que ainda não adquiriram um determinado status dentro do futebol. “Acho que em todos os setores, todo mundo que começa tem que fazer algo a mais do que quem já está há muito tempo. Algumas carreiras já são sólidas, outras nem tanto, e quem ainda está buscando espaço, realmente precisa fazer algo a mais. Por isso, eu procuro trabalhar bastante. Bom é quem vence, tem que vencer muito, porque pouco não é suficiente. Estou fazendo o melhor que posso, pois se fizer igual, a tendência é que optem pelos caras mais renomados, que fizeram mais coisas”, comentou.

Ricardo Saibun/Santos FC
Contrato de Claudinei Oliveira com o Santos vai até o fim de 2013 - com opção de renovação por mais um ano
Claudinei Oliveira também falou sobre o apoio dos jogadores ao seu trabalho. O técnico, porém, não acredita que o elenco deve interferir nesta questão, defendendo a sua permanência junto aos dirigentes do clube.

“Acho que não cabe aos atletas, é uma decisão que tem de ser tomada pela direção. Temos um relacionamento muito bom com os jogadores, mas isso não garante a permanência de ninguém. A amizade deles é muito legal no trabalho. Fora de campo, nós não temos relacionamento, mas é um convívio muito bom profissionalmente. Espero que continue assim, enquanto eu estiver no Santos, independentemente do tempo que for. Temos um parâmetro pelo que eles (atletas) falam, mas esta é uma decisão que deve ser tomada pela diretoria do clube”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade