Futebol/Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Após demissão, torcida do Flu picha muro e tem Fred e Dorival como alvos

Rio de Janeiro (RJ)

As mudanças parecem não ter acalmado a torcida tricolor. Poucas horas depois de demitir Vanderlei Luxemburgo e anunciar Dorival Júnior como novo treinador, o Fluminense teve que ver os muros das Laranjeiras adormecerem pichados novamente. Desta vez, os alvos dos vândalos foram a diretoria do clube, o presidente Peter Siemsem, o capitão e principal ídolo do time, Fred, e até mesmo o técnico recém-contratado, Dorival Júnior, que será apresentado nesta terça-feira e já comandará o treino da tarde.

O ato aconteceu na madrugada desta terça-feira e foi o quarto deste tipo apenas em 2013. Desde 2011, período no qual o Tricolor sagrou-se campeão brasileiro, apenas uma manifestação havia marcado os muros das Laranjeiras. Frases como “Fred marqueteiro”, “Diretoria de m...”, “Técnico de 2ª” e “#Peter+Nunca” – em referência ao slogan #Peter+3, que ilustra a campanha do atual presidente à reeleição – foram escritas na sede do clube nesta terça-feira.

Curiosamente, há um ano, Fred, um dos alvos do protesto, atingia seu auge na equipe carioca ao liderar o Fluminense ao segundo título brasileiro em três anos (2010 e 2012). Na atual temporada, porém, o camisa 9 pouco jogou na competição nacional – por causa da Copa das Confederações e de uma grave lesão na coxa direita – e também não foi poupado pelos torcedores. Após 33 rodadas, o centroavante só entrou em campo em nove partidas e marcou três gols. Desde a sua última entrada em campo, diante do Santos, pela 17ª rodada, o Flu caiu pelas tabelas e hoje ocupa a zona de rebaixamento para a segunda divisão.

Reprodução
Muros das Laranjeiras foram pichados na madrugada desta terça-feira; Flu corre sériso riscos de cair para a Série B

Já Dorival Júnior, anunciado como novo treinador tricolor na noite desta terça-feira, já sabe que não gozará de grande prestígio junto à torcida nestas cinco rodadas restantes do Brasileirão. O comandante passou por Flamengo e Vasco somente neste ano e não teve sucesso em nenhum deles. No Rubro-Negro, era criticado pelo alto salário e modestos resultados e foi demitido após derrota para o Resende no Campeonato Carioca. No Cruz-maltino, chegou para liderar uma renovação da equipe, mas saiu com o time afundado na zona de rebaixamento.

Situação idêntica à que o Fluminense se encontra neste momento. A equipe das Laranjeiras é a 18ª colocada com 36 pontos e está a um do Vasco, último clube fora da zona da degola. Ainda restam cinco rodadas para o Tricolor se livrar do descenso. Náutico (casa), São Paulo (casa), Santos (fora), Atlético-MG (casa) e Bahia (fora) são os desafios que podem sacramentar o salvamento ou o vexame do Fluminense no Campeonato Brasileiro de 2013. O próximo jogo, diante do Timbu, no Maracanã, será disputado nesta quinta-feira, às 21 horas (de Brasília).

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade