Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Após eliminar o Vélez, Ponte Preta cai para o Vitória em Campinas

Campinas (SP)

Três dias após a classificação histórica sobre o Vélez Sarsfield-ARG, pela Copa Sul-Americana, a Ponte Preta sofreu uma amarga derrota no Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, em partida válida pela 33ª rodada da elite nacional, a Macaca foi surpreendida pelo Vitória, que venceu a partida pelo placar de 3 a 0. Os gols do triunfo rubro-negro foram marcados por Renato Cajá, Ayrton e Dinei. Com o resultado, a equipe de Ney Franco segue nutrindo o sonho de figurar na Taça Libertadores da América em 2014, chegando aos 51 pontos e assumindo o sexto posto. Por sua vez, os comandados de Jorginho seguem na zona do rebaixamento, figurando na 18ª posição com 34 somados.

O jogo – Desde o início, o Vitória surpreendeu e criou as maiores chances de perigo. Logo aos sete minutos, em cobrança de falta na meia direita, o lateral Ayrton carimbou o travessão de Roberto. Aos 11, Ayrton finalizou da ponta e obrigou uma nova intervenção do goleiro, que espalmou para frente. Porém, com 18 jogados, o arqueiro nada conseguiu fazer para evitar o primeiro tento dos baianos: Danilo Tarracha escapou pela ponta esquerda e cruzou para Renato Cajá. O camisa 10, de barriga, empurrou a bola para o fundo das redes da Macaca, inaugurando o marcador em Campinas.

Mesmo em vantagem, os comandados de Ney Franco não diminuíram o ritmo e anotaram seu segundo gol aos 29 minutos: em dia inspirado, Ayrton recebeu na área e finalizou colocado, com rara precisão, no ângulo direito de Roberto. A Ponte Preta esboçou sua reação três minutos mais tarde, mas Wilson se esticou para evitar o gol contra do atacante Dinei, que tentou cortar um cruzamento na área.

Aos 31 minutos, o volante rubro-negro Marcelo recebeu o cartão amarelo, após falta cometida no atacante Rildo. Demonstrando ousadia, Ney Franco sacou o atleta e promoveu a entrada do dianteiro William Henrique. A medida surpreendente surtiu efeito e tornou o clube baiano mais efetivo nos contragolpes, que contribuíram para o aumento do placar. Aos 44, Marquinhos arrancou pelo meio, invadiu a área e finalizou firme. No rebote da defesa de Roberto, lá estava Dinei, livre, para marcar o terceiro gol dos visitantes.

Na etapa complementar, a Ponte Preta se lançou ao ataque e conseguiu criar sua melhor oportunidade de gol aos sete minutos: após receber um grande passe de Fellipe Bastos, William invadiu a área e finalizou em cima de Wilson, que praticou a defesa. Três minutos mais tarde, Adrianinho tentou duas vezes, mas não conseguiu balançar a rede. Primeiro, o meia carimbou a barreira rubro-negra em cobrança de falta. No rebote, o jogador finalizou sem dominar, mas a bola desviou e saiu em escanteio.

Com 17 jogados, o Vitória voltou a assustar a meta ponte-pretana: após cruzamento preciso de Ayrton, da ponta direita, o atacante Marquinhos testou firme e exigiu grande defesa de Roberto. A resposta campineira veio aos 32 minutos: aproveitando cruzamento rasteiro de Rafael Ratão, que substituiu William, Elias finalizou firme e parou em defesa milagrosa de Wilson.

A partir de então, o Vitória apenas trocou passes em seu setor defensivo, abdicando dos contragolpes e esperando o apito final do árbitro Leandro Pedro Vuaden para consolidar o expressivo triunfo em solo campineiro.

Na próxima rodada, a Ponte Preta visita o Goiás, no estádio Serra Dourada, às 19h30 desta quarta-feira. Por sua vez, no mesmo dia, o Vitória visita o Cruzeiro, ás 21h50, no estádio do Barradão, em Salvador. Ambas as partidas estão no horário de Brasília.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade