Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Após empate, River Plate e Lanús se reencontram por vaga na semifinal

Buenos Aires (Argentina)

Em um mau momento no Campeonato Argentino, no qual não vence há cinco partidas (três derrotas e duas derrotas), o poderoso River Plate tem, na Copa Sul-americana, uma chance para se reerguer na atual temporada. Nesta quarta-feira, os Millonários voltam a encontrar o Lanús e, após o empate por 0 a 0 na primeira partida, precisam de uma vitória para avançar às semifinais do torneio organizado pela Conmebol. O jogo será disputado no estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, e tem início marcado para as 21h50 (de Brasília).

Com a igualdade sem gols no duelo de ida, em Lanús, os dois times necessitam da vitória para garantir um lugar entre os quatro melhores times da Sul-americana. O River Plate, porém, tem menos chances já que será eliminado caso a partida termine com um empate com gols- por causa dos tentos fora de casa.

Algoz de San Lorenzo e LDU de Loja (Equador) nas fases anteriores do torneio continental, o River Plate não vive boa fase e é apenas o 14ª colocação na tabela de classificação do Campeonato Argentino com 16 pontos. A última vitória do clube de Buenos Aires foi justamente diante do Lanús, em 29 de setembro, quando triunfou por 1 a 0. Em seus últimos confrontos na competição nacional, a equipe comandada pelo treinador Ramón Díaz sucumbiu diante de Boca Juniors, Newell’s Old Boys e Estudiantes, e empatou com Belgrano e Atlético Rafaela.

Assim, o sucesso na Sul-americana é visto com fundamental para a tradicional equipe da capital argentina no restante da temporada. “Sabemos o que jogamos e temos que dar uma demonstração disto para o nosso torcedor. Estará em jogo o prestígio de nosso clube”, afirmou o comandante dos Millonários.

AFP
Em má fase no Campeonato Argentino, o tradicional River Plate deposita suas fichas no título da Copa Sul-americana

Para a partida desta quarta, Ramón Díaz Para contará com a presença de cinco importantes reforços contratados para o ano: os colombianos Teófilo Gutiérrez e Carlos Carbonero, e os paraguaio Jonathan Fabbro, Osmar Ferreyra e Juan Menseguez. Desta forma, o time deve entrar em campo com Marcelo Barovero; Gabriel Mercado, Germán Pezzella, Jonathan Bottinelli, Lionel Vangioni; Carlos Carbonero, Leonardo Ponzio, Osmar Ferreyra; Jonathan Fabbro, Teófilo Gutiérrez e Juan Carlos Menseguez.

Por outro lado, o Lanús ocupa a quinta colocação do Campeonato Argentino – a seis pontos da liderança – e vem de três vitórias consecutivas, obtendo boas chances de brigar pelo título nacional. Apesar disto, segundo o treinador Guillermo Barros Schelotto, a prioridade é a Copa Sul-americana. “Estamos um pouco longe para sonharmos por algo no Argentino. Por isto, agora apostamos tudo no jogo contra o River”, explicou.

O treinador não poderá estar à beira do campo porque foi suspenso por quatro partidas, e será substituído por seu irmão, Gustavo Schelotto. A única dúvida está na formação a ser utilizada durante o confronto, já que não se sabe se serão colocados em campo dois ou três atacantes. O time que deve começar a partida é: Agustín Marchesín; Carlos Araujo, Paolo Goltz, Carlos Izquierdoz, Maximiliano Velázquez; Fernando Barrientos, Leandro Somoza, Víctor Ayala; Lucas Melano (Jorge Ortiz), Santiago Silva e Lautaro Acosta (Jorge Pereyra Díaz).

River Plate e Lanús se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), no estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, pelo jogo de volta das quartas de final da Copa Sul-americana. Como a ida terminou com empate por 0 a 0, uma nova igualdade sem gols levaria a decisão para os pênaltis. Qualquer outro empate leva os Granate às semifinais do torneio.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade