Futebol/Eliminatórias Africanas 2014 - ( - Atualizado )

Após goleada, Gana ‘cumpre tabela’ com Egito para garantir vaga na Copa

Cairo (Egito)

Vitória por cinco gols de diferença. Esta é a missão que atormenta e não sai da cabeça dos egípcios. Esta é a vantagem que acalma e deixa os ganeses muito próximos de mais uma Copa do Mundo. Após a goleada por 6 a 1 no jogo de ida, em Kumasi, Gana viaja a Cairo, nesta terça-feira, para praticamente cumprir tabela diante do Egito e garantir vaga no Mundial de 2014, no Brasil. A partida será disputada a partir das 14 horas (de Brasília), no 30 June Air Defence Stadium, e válido pelo duelo de volta da última fase das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo do ano que vem.

Por incrível que pareça, quando foi sorteado, este confronto era considerado o mais equilibrado do torneio qualificatório para o Mundial de 2014. Isto porque, além de muito tradicionais, as duas seleções foram donas das melhores campanhas da primeira fase das eliminatórias. O Egito encerrou na liderança do Grupo G, com seis vitórias em seis jogos, enquanto os ganeses foram os primeiros colocados da chave D com cinco triunfos em seis compromissos.

AFP
Bob Bradley preferiu ressaltar o bom trabalho feito na seleção egípcia a lamentar a goleada sofrida no 1º jogo
O que se viu no primeiro jogo, realizado em Gana, no entanto, foi tudo, menos equilíbrio. Com show de Asamoah Gyan e Muntari, os mandantes massacraram os egípcios e venceram por 6 a 1, colocando os dois pés no torneio a ser realizado no Brasil. Assim, os Faraós necessitam de uma vitória por cinco gols de diferença no jogo de volta para disputar a Copa do Mundo após 24 anos.

”Durante dois anos, nós representamos o Egito, e fizemos isto de maneira honrosa e forte. Noventa minutos em Kumasi não podem mudar isto”, disse o treinador da seleção egípcia, o norte-americano Bob Bradley, acusando o golpe e admitindo a óbvia dificuldade de se classificar para a maior competição de futebol do mundo.

Pelo lado ganês, o papo é de manter os pés no chão e só comemorar a provável vaga para a Copa ao fim dos 90 minutos. “No futebol, tudo pode acontecer”, disse o atacante Asamoah Gyan. “Nós estamos em uma situação muito confortável , mas temos que ter total foco em nosso trabalho e fazer o que tiver de ser feito para se classificar à Copa no Brasil”, acrescentou.

Egito e Gana se enfrentam nesta terça-feira, às 14 horas (de Brasília), no 30 June Air Defence Stadium, em Cairo. Curiosamente, este será o primeiro jogo dos Faraós na capital de seu país durante as eliminatórias para 2014. Isto porque, durante a primeira fase, a cidade foi impedida de receber partidas por questões de segurança. “Isto é incrível. Eu estou aqui há dois anos e ainda não tive a oportunidade de comandar a seleção do Egito em Cairo, na frente de todos os fãs”, lamentou Bob Bradley.

Vale lembrar que o Egito participou da Copa do Mundo em duas oportunidades, sendo ambas na Itália: 1934 e 1990. Em quatro partidas disputadas, os Faraós somaram dois empates e duas derrotas, nunca conseguindo dar sequência no torneio. Gana, por sua vez, caso confirme a vaga na Copa do Mundo de 2014, irá para o terceiro Mundial de sua história, e de maneira consecutiva. Em 2006, acabou eliminada pelo Brasil nas oitavas de final, enquanto sucumbiu diante do Uruguai nas quartas de final, em 2010.

AFP
Uma das seleções mais tradicionais do continente africano, Gana tem enorme vantagem sobre o Egito

Em clima tenso, Burkina Faso pega Argélia para tentar primeira Copa

No outro jogo válido pelas Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo de 2014 desta terça-feira, a modesta seleção de Burkina Faso tentará fazer história. Após vencer por 3 a 2 no jogo de ida, dento de casa, voltará a encontrar a Argélia, às 16h15 (de Brasília), podendo até empatar para se classificar ao primeiro Mundial de sua história.

O confronto, no entanto, vem sendo cercado por muita tensão. Os argelinos ainda estão irritados com a polêmica atuação da arbitragem no primeiro jogo, e, por isto, a partida será disputada sob um forte esquema de segurança. Cerca de 5 mil policiais ficarão responsáveis por conter os ânimos dos torcedores locais, que já prometeram “acabar com a Burkina Faso”.

O estádio Mustapha Tchaker, local do jogo desta terça-feira, é um local místico para os argelinos, que por lá já jogaram 19 vezes desde 2009 e jamais foram derrotados. Os 40 mil ingressos colocados à para o duelo desta terça-feira venda se esgotaram rapidamente, e a expectativa é de um jogo disputado dramático dentro e fora das quatro linhas.

AFP
Atual vice-campeã africana, Burkina Faso encontrará ambiente hostil na Argélia para tentar 1ª Copa de sua história

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade