Futebol/Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Após polêmica, Willians admite erro e pede desculpas a Clemer

Porto Alegre (RS)

Em um time que está ameaçado pelo rebaixamento, qualquer fator externo pode influenciar no descenso à Série B. Foi para tentar evitar este vexame que o volante Willians tratou de encerrar qualquer tipo de polêmica com o treinador Clemer, nesta terça-feira, em entrevista coletiva após o treinamento no CT do Parque Gigante. Ele admitiu que errou ao reclamar publicamente das substituições realizadas pelo comandante e pediu desculpas a todo elenco colorado.

A polêmica aconteceu no último domingo, após o empate por 0 a 0 entre Internacional e Coriitba, em Caxias do Sul. Na saída de campo, Willians alfinetou Clemer e disse que “o treinador tem direito a três substituições, mas só faz uma”. A frase não foi bem aceita pelo grupo do Inter, que, depois do jogo, se reuniu no vestiário e cobrou o volante.

“Foi uma ação minha que não poderia acontecer, falei de um jeito que acho que vocês não entenderam. Achei que a gente poderia ter ganhado o jogo, porque nossa equipe estava bem superior ao Coritiba. Como tem um comandante do outro lado, não podia me expor deste jeito. Já conversei com o grupo. Para o treinador, pedi desculpas pela minha declaração. Somos um grupo, uma família, precisa ter respeito”, reconheceu Willians.

O volante ainda contou o que foi dito no vestiário após as críticas públicas a Clemer. “Teve uma cobrança, acho normal. O que eu fiz não se faz, sei disso e tenho essa consciência. Acabamos conversando, falando um com o outro, para acertar. Eu saí no final do jogo nervoso, as palavras foram ditas sem pensar”, acrescentou Willians, que, quando atuava pelo Flamengo, já protagonizou polêmicas ao não aceitar substituições. Mesmo problema enfrentado pelo Internacional neste Campeonato Brasileiro.

Há duas semanas, uma forte discussão ocorreu no vestiário colorado após a derrota para o Goiás, no Serra Dourada. Para o presidente Giovanni Luigi, tais fatos não podem voltar a acontecer, ainda mais na reta final de uma competição que não foi boa para o time. “Tivemos esse episódio (do Willians), tivemos outro lá em Goiás. Isso tem um lado positivo, pois mostra indignação, mas não pode estar se repetindo. Essas questões não podem sair do vestiário, porque pode nos prejudicar ainda mais”, disse Luigi, em entrevista à Rádio Gaúcha.

Em meio a problemas de vestiário, o Internacional se reapresenta na manhã da próxima quarta-feira, quando voltará a trabalhar sob o comando de Clemer. A equipe gaúcha ocupa a 12ª colocação do Campeonato Brasileiro com 46 pontos e ainda core riscos de rebaixamento. A distância para o Coritiba, último time dentro da degola, é de somente quatro tentos. Na próxima rodada, o Inter pega o Corinthians, às 21 horas (de Brasília), no Pacaembu, para afastar qualquer susto ao fim da temporada.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade