Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Após protestos, Seedorf explica como foi "reunião" com torcedores

Rio de Janeiro (RJ)

Nesta terça-feira, o holandês Clarence Seedorf explicou a conversa que o elenco teve com torcedores, na segunda-feira. O jogador aproveitou também para pedir o apoio nesta reta final de Campeonato Brasileiro, importante para os cariocas, já que o clube está na briga por uma das vagas da Libertadores.

"Ter situações de conflito não ajuda. Mas tivemos uma oportunidade para conversar com os torcedores. Eles precisavam ter essa comunicação direta e desabafar. Esse grupo não merece ser criticado, está lutando pela Libertadores e precisando de apoio. Eles pediram nossa entrega, mas sempre nos entregamos, alguns resultados não foram justos. Esse grupo mostrou mais do que entrega durante todo o ano. Foi muito legal, uma conversa entre homens, com botafoguenses que vão para o estádio", afirmou Seedorf ao site oficial do Botafogo.

Seedorf reitera que os jogadores estão unidos em busca do objetivo maior que é a vaga na Libertadores. "Falamos que não vamos nos entregar. Tem mais 15 pontos em jogo, e esse grupo é diferente. Não tem como comparar o passado com o que estou vendo, um grupo com muita convicção e determinação. Estamos lutando para entrar na Libertadores, conseguir esse objetivo. Uma derrota não muda nada. Ainda dependemos de nós mesmos e vamos com tudo", garantiu o holandês.

O meia Seedorf considera que a mudança de ânimo já tem que estar vigente no próximo jogo, contra a Portuguesa, no Maracanã, nesta próxima quarta-feira. "Vamos pensar no nosso jogo, nosso padrão, fazer nossa posse de bola. A motivação não pode ser menor que a da Portuguesa. Temos mais qualidade, mas não significa nada. É preciso ter coragem de fazer o nosso jogo, contra o Inter não fizemos o nosso nos 90 minutos. Estamos lutando, e a luta não acabou", sentenciou o meia.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade