Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Beque do Corinthians espera agradar pai e filho com gol contra o Flu

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Gil convenceu a torcida do Corinthians em sua primeira temporada no clube, mas está frustrado por ainda não ter conseguido um golzinho. O zagueiro alimenta a esperança de findar o jejum no próximo domingo, contra o Fluminense, acalmando o pequeno Carlos Gilberto.

“Incomoda um pouco. Até em casa tem cobrança. Meu filho fala: ‘Papai, gol de cabeça’. Falo para ele ficar tranquilo, o gol vai sair naturalmente”, afirmou o beque, mais eficiente do outro lado do campo em boa parte de suas 65 partidas em preto e branco.

Balançar a rede no final de semana agradaria ao menos três gerações da família Silva. Nascido em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, Gil é filho de um flamenguista. “Mas eu não tinha time, não. Não tinha essa paixão”, desconversou, muito pouco convincente.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Filho de um flamenguista, o pouco convincente Gil diz que "não tinha essa paixão" quando garoto
O camisa 4 teve algumas oportunidades ao longo da temporada, mas não finalizou bem. No clássico contra o Santos, há dois finais de semana, ele poderia ter dado a vitória ao Corinthians quando cabeceou livre, na risca da pequena área, mas acabou errando o alvo.

“O pessoal fala que vou fazer 200 jogos no Corinthians e nenhum gol. Contra o Santos, foi a chance mais clara, e não aconteceu. Mas estou trabalhando, treinando com o goleiros ali. Na hora certa, quando o time estiver precisando, vai sair. Quem sabe agora, né?”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade